Pode parecer um pouco paranóico e fruto da imaginação baseado em filmes e telenovelas, mas a tecnologia atual de vigilância é cada vez mais intrusiva, sobretudo devido a microcâmaras que podem ser facilmente instaladas para vigilância remota. Se é interessante instalar estes sistemas para vigiar o animal de estimação em casa quando está ausente, o mesmo não se pode dizer quando é utilizada por “olhares mais curiosos”.

Existem mesmo queixas de clientes de Airbnb que descobriram câmaras escondidas, como foi o caso de um professor de ciências computacionais, que descobriu duas, ou uma família na Irlanda que parecia estar num reality show, ao ver transmitido ao vivo o seu apartamento.

A publicação Fast Company refere no seu blog que estes incidentes não são isolados, havendo cada vez mais queixas de hóspedes que encontram câmaras nos seus arrendamentos de Airbnb, e por isso, criou uma lista com dicas para evitar ser vigiado por desconhecidos.

A primeira dica é a mais básica de todas: prestar atenção às diferentes divisões dos apartamentos. Qualquer objeto estranho, que lhe pareça fora do contexto normal pode conter uma câmara. Na imagem pode ver como foi escondida uma câmara numa simples tomada de ligações USB para smartphone.

tek how to tek camara

O dispositivo no cubo do meio tem um pequeno orifício que esconde a lente da câmara. Obviamente que por serem muito pequenas, é difícil de detetar câmaras escondidas e que podem ser colocadas em qualquer coisa: vasos de plantas, alarmes, relógios de parede, detetores de fumo, espelhos, lâmpadas, altifalantes e outros. Tem um alarme de relógio na casa de banho? Desconfie!

Outra dica útil é utilizar uma lanterna para verificar a presença de lentes das câmaras. Sendo a lente feita de vidro ou plástico, há uma possibilidade de esta brilhar e refletir na presença de luz. Deve assim apagar todas as luzes do quarto e usar a lanterna do smartphone, por exemplo, para inspecionar orifícios que considere suspeitos.

Há também apps dedicadas à deteção de ligações Wi-fi, visto que a maioria das câmaras atuais, e aquelas que são cada vez mais pequenas, são normalmente ligadas via wireless, tornando-as assim vulneráveis à deteção. Uma app que poderá instalar chama-se Fing, disponível em iOS e Android, que deteta todas as ligações wireless presentes na mesma rede, onde se ligou com o seu smartphone.

Já para utilizadores avançados, nem sempre as câmaras escondidas estão ligadas à mesma rede disponível para os hóspedes. E por isso, pode existir uma segunda rede wireless privada. Nesse caso, só mesmo com um detetor de sinal RF, que utiliza sinais de frequência de rádio é que as pode identificar. Segundo é explicado, este equipamento começa a apitar repetidamente quando se aproxima de um sinal proveniente de um equipamento Wi-Fi. Se este estiver a apitar na direção daquele quadro no quarto, é possível que atrás esteja uma câmara escondida…

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.