A primeira build da próxima versão do Android apresenta algumas novidades que vale a pena sublinhar, mas há uma que salta a vista pela recorrência com que é solicitada pela comunidade de utilizadores. Falamos de um "dark mode" puro com capacidade para impactar todo o sistema do smartphone. Na prática, este modo pode escurecer todos os menus nativos, das definições aos ficheiros, passando pelas notificações e pela gaveta de apps.

As configurações já desenvolvidas permitem ao utilizador ligar o modo escuro manualmente ou fazer com que este se ative automaticamente a partir de uma determinada hora do dia. De acordo com o portal XDA Developers, que teve acesso a esta primeira versão do software, o modo também força aplicações externas a adotar um tom escuro, mesmo quando estas não estão desenvolvidas com esta opção integrada.

Nos smartphones com display OLED, esta opção pode ajudar os utilizadores a pouparem bateria, uma vez que os pixeis são completamente desligados em vez de emitirem luz preta.

Note que, no passado, a Google chegou a integrar modos semelhantes em versões iniciais de outras edições do Android, sendo o Nougat um dos exemplos mais recentes.

Para além do modo escuro, o XDA sublinha a existência de uma outra funcionalidade que proíbe as aplicações instaladas de gozarem de algumas das permissões (localização, contactos) que lhes foram concedidas quando não estão a ser utilizadas. Significa isto que, na prática, o Android Q consegue rescindir as permissões concedidas às apps temporariamente, o que deverá ser um bom ponto de venda para os mais preocupados com a privacidade e a segurança dos seus dados.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.