A Google anunciou o lançamento oficial da versão final do Android 11. O novo sistema operativo da Google vai começar já a chegar aos primeiros smartphones do seu ecossistema móvel, sendo que OnePlus, Xiaomi, Oppo e Realme são as primeiras marcas a receber o software, a par dos equipamentos Pixel, da própria Google.

O sistema operativo traz várias novidades e a gigante norte-americana sintetiza-as em 11 pontos, para que possa entender quais são as principais diferenças face à edição anterior.

Primeiro, um novo sistema de organização para as notificações enviadas por aplicações de mensagens. A empresa reconhece que os utilizadores tendem a alterar entre diferentes apps de messaging para se manterem em contacto com diferentes contactos, pelo que decidiu agrupar estas notificações numa nova secção dedicada. Desta forma, afirma, “torna-se mais fácil gerir conversas”. Esta funcionalidade permitir-lhe-á também definir contactos prioritários, o que dará maior importância às notificações destas pessoas.

Ainda sobre as mensagens, a empresa decidiu criar um sistema de janelas flutuantes que pode manter janelas de chat no ecrã do seu smartphone, mesmo que esteja a usar outras aplicações.

Apesar de várias marcas terem já criado um sistema de captura de ecrã, a Google criou agora uma ferramenta própria que assim democratizará a opção entre todos os equipamentos que adotarem este SO - isto sem ser necessária uma app dedicada.

No capítulo da conectividade, o Android 11 traz consigo um novo menu que lhe permitirá consultar e aceder a todos os equipamentos externos conectados ao smartphone. Desta forma, não precisará de alterar constantemente entre aplicações para os controlar.

A quinta e sexta novidades estão relacionadas com o controlo de media. Agora, é mais fácil alterar entre os vários aparelhos externos onde uma dada música ou vídeo está a ser reproduzido, fazendo com que seja instantâneo passar uma faixa da televisão para uma coluna ou para um os headphones. Já o Android Auto passa a funcionar sem fios em todos os smartphones com Android 11.

tek android 11
Controlos de reprodução de media em equipamento com Android 11.

No domínio da privacidade, a Google criou uma forma de garantir acessos únicos a aplicações. Imagine que uma app que descarregou para experimentar lhe solicita o acesso ao microfone; agora é possível ceder esse acesso uma única vez, sem abrir uma porta de entrada permanente para a app. Caso volte a usar a aplicação, esta terá de solicitar novamente pelo acesso.

Ainda neste mesmo sentido, o Android 11 vai poder reiniciar a lista de permissões concedidas a uma aplicação, caso não a utilize há algum tempo. Isto significa que uma aplicação que tem acessos concedidos a determinadas áreas ou funcionalidades do seu smartphone, poderá deixar de ter, de forma automática, se não lhe prestar qualquer atenção durante muito tempo. Caso isso aconteça, a app vai enviar-lhe uma notificação para o avisar.

O Android 11 vai também facilitar a instalação de patches e pequenas correções de privacidade via software.

Os utilizadores do Android Enterprise vão também ter acesso a novas ferramentas de IT para a gestão de ficheiros. Esta atualização vai também dividir o que é pessoal e o que é de foro profissional, pelo que os primeiros dados não terão de ser visados pela gestão dos segundos.

Por último, a Google destaca ainda que os proprietários de um telefone Pixel 2, ou superior, poderão agora aceder a novas funcionalidades de gestão e organização de ficheiros.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.