De acordo com o último relatório trimestral da IDC, as vendas da Realme cresceram mais de 400% face ao mesmo período do ano passado, o que já é suficiente para lhe garantir 14,3% daquele mercado - em 2018, por esta altura, a tecnológica tinha apenas 3,1%.

A consultora responsável pela análise justifica o crescimento com a popularidade do C2, do 5 e do 5 Pro. Estes foram três dos modelos mais vendidos num trimestre em que, no total, as fabricantes expediram mais de 46 milhões de telemóveis para as retalhistas indianas.

A Realme é já a quarta maior marca de smartphones na Índia, o que é um feito notável se tivermos em conta o facto de esta ter sido fundada em maio do ano passado. O mercado continua a ser dominado pela Xiaomi, que detém 27,1% do mercado. A Samsung está em segundo lugar, com 18,9%, mas é também a marca que mais cai das cinco primeiras (-8,5% face ao mesmo período de 2018).

A IDC sublinha ainda que depois de vários anos de oscilações, o mercado indiano aparenta estar a consolidar-se em torno de cinco marcas. O indicador que o comprova é o facto de mais de 85% do mercado estar agora concentrado nestas fabricantes, ao contrário do que acontecia há exatamente um ano atrás, em que o share se dividia de forma menos homogénea entre um maior número de tecnológicas.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.