A SMART quer contar com a ajuda dos utilizadores para registar lixo marinho. A ideia é que sempre que seja avistado lixo no mar faça um novo registo, junte uma fotografia e identifique os detritos e a sua localização.

Desta forma estará a contribuir para a criação de um repositório europeu de referência que pode servir para treinar algoritmos de deteção deste lixo a partir do Espaço, e que também irá alimentar o desenvolvimento de uma ferramenta de monitorização da poluição por plástico nos oceanos.

A ideia da aplicação foi desenvolvida pelo consórcio SMART, que conta com membros do Centro de Recursos Naturais e Ambiente do Instituto Superior Técnico (CERENA), do Laboratório de Sistemas e Tecnologias Subaquáticas da Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto, da Universidade de Aveiro, do Instituto Hidrográfico e do programa MIT Portugal. O projeto venceu o primeiro prémio do concurso AI Moonshot Challenge da Agência Espacial Portuguesa, logo na primeira edição. 

Veja as imagens da aplicação

A equipa do SMART recorre também a outros instrumentos para o registo da acumulação e localização de manchas de lixo nos oceanos, incluindo imagens de satélite e métodos de aprendizagem. A validação é feita com a ajuda das campanhas realizadas pelo Instituto Hidrográfico com navios, assim como com os dados obtidos por meios não tradicionais, como veículos autónomos.

Para já a aplicação está disponível só para Android mas está a ser preparada uma versão iOS. Pode ser descarregada gratuitamente a partir da loja Google Play.

Não perca as principais novidades do mundo da tecnologia!

Subscreva a newsletter do SAPO Tek.

As novidades de todos os gadgets, jogos e aplicações!

Ative as notificações do SAPO Tek.

Newton, se pudesse, seguiria.

Siga o SAPO Tek nas redes sociais. Use a #SAPOtek nas suas publicações.