Há jogos, aplicações para melhorar as fotografias que vai publicar nas redes sociais, sugestões de caminhadas e até uma app mais séria, mas que pode ser útil a quem tem de consultar o Diário da República. Foram todas testadas pela equipa do SAPO TEK e escolhidas de entre uma lista sempre bastante grande de novas aplicações, ou de apps que se destacam por uma razão ou outra, de entre as milhares de propostas que estão disponíveis nas lojas de aplicações.

Siga pelos links a baixo e veja quais as mais adequadas para instalar no seu smartphone ou tablet.

Organize passeios de forma mais divertida com World Walking

Trace percursos, siga o progresso e partilhe mensagens e fotografias com amigos durante a caminhada.

Num mundo digital onde há aplicações para (quase) tudo, o World Walking é uma solução para os smartphones que pretende tornar as caminhadas ou passeios o mais divertido possível. Seja para encontrar traçados para percorrer ou verificar a distância que falta percorrer, estas são apenas algumas das suas funcionalidades.

Pode verificar o registo feito, através de GPS, dos caminhos percorridos, calculando automaticamente as distâncias que ainda falta para terminar os passeios. E claro que a aplicação social não ficaria completa sem… as funcionalidades sociais. Pode conversar com outras pessoas e partilhar fotografias com os membros dos grupos organizados para os passeios. É possível procurar locais específicos para visitar e partilhar com outras pessoas de zonas diferentes, o ponto de encontro, por exemplo.

Mas não é tudo, para manter o utilizador motivado durante o percurso, a app lança alguns objetivos, como um videojogo, que ao completar, ou atingindo certos marcos, premeia com medalhas para o perfil. Se não tem ideias para novos percursos, procure na aplicação, existem muitas opções listadas e organizadas por cidades espalhadas pelo mundo, daí a origem do nome da aplicação…

Pode fazer o download gratuito da versão Android e iOS.

App do Diário da República Eletrónico tem novidades e há mais a caminho

Os acessos ao DRE não param de crescer, assim como o número de instalações da aplicação móvel. Entretanto há melhorias a chegarem a um e a outro. Assim como um novo grafismo.

A aplicação móvel do Diário da República Eletrónico (DRE) permite aos utilizadores terem acesso aos conteúdos do Diário do Dia da Série I e II, bem como a consulta, partilha e acesso a todos os diplomas publicados no Diário da República.

No caso dos Decretos-Lei e dos Decretos Regulamentares é também possível a consulta do resumo em linguagem clara do conteúdo do diploma. No ano passado, foram publicados com um resumo em linguagem clara, tanto em português como em inglês, 141 diplomas (decretos-leis e decretos regulamentares). No total, são já 466 os diplomas disponíveis com este resumo simplificado.

Lançada em 2018, a app já conta com mais de 14 mil instalações, segundo o divulgado pelo secretário de Estado da Presidência do Conselho de Ministros, Tiago Antunes, durante a apresentação do balanço da atividade legislativa.

Foi recentemente atualizada em algumas funções, como a subscrição e notificação de diplomas mais eficiente, mas ao longo da primeira metade deste ano vai receber outras melhorias.

Entre elas está a versão em inglês, assim como um Guia do Investidor, destinado a quem queira viver ou investir em Portugal, com a tradução integral da legislação nacional mais importante.

Muitas das novidades na app refletem aquilo que vai acontecer ao nível do site, onde haverá uma alteração de peso a nível gráfico: a típica estrutura a duas colunas vai ser substituída por uma coluna única, abandonando a lógica de “livro”, relacionada com os primórdios do Diário da República.

Mais filtros, efeitos e stickers para o melhor resultado final nas fotografias com o PicsArt

A aplicação quer transformar cada foto numa pequena obra de arte e continua a adicionar ferramentas para criar recortes, cortar, esticar, clonar, adicionar texto e ajustar curvas.

A app já tinha sido referenciada no SAPO TEK e entretanto acumulou mais de 500 milhões de downloads, reclamando o titulo de melhor editor de fotos e criador de colagens no smartphone. Pode bem ser exagerado, mas a verdade é que as ferramentas que têm vindo a ser adicionadas trazem novas formas de editar, misturar e criar memes ou até obras de arte a partir das suas imagens.

Há milhares de adesivos, filtros e molduras, máscaras mas muitas das ferramentas só estão disponíveis para quem pagar a subscrição Gold, isto apesar de poder encontrar bons recursos grátis.

O modo de pincel ajuda a afinar a aplicação dos efeitos e com um pouco de tempo e paciência pode obter um resultado bastante razoável, considerando que está a fazer uma edição no smartphone.

A app está disponível para Android e iOS.

Acelere a fundo, mas "aterre" direito se quiser ir passando de nível neste jogo

O Flip Rush! é um jogo de corridas que tem como protagonistas um carro (pelo menos inicialmente) e uma pista infinita de subidas e descidas.

O objetivo é acelerar a fundo para percorrer a maior distância possível enquanto há tempo (e combustível), mas com algum cuidado. É que vai ter que gerir a rapidez, já que a seguir a uma rampa há saltos e, se capotar, é a “morte do artista”.

Na base, os procedimentos são simples: basta tocar no ecrã para que o veículo acelere. Quando há saltos, tocar novamente faz o carro dar piruetas – e ganhar moedas, que depois poderão ser usadas para encher o depósito ou para adquirir novos itens.

Pode jogar a solo ou correr contra outros jogadores.

O Flip Rush! é gratuito, mas com compras dentro da app - e com publicidade bastante frequente e "demorada", segundo as queixas de quem descarregou o jogo... Está disponível para dispositivos Android e iOS.

Alien: Blackout é o próximo capítulo da saga de terror, mas para smartphones

Blackout é a improvável sequela do videojogo Alien: Isolation lançado para consolas e PC em 2014.

A saga de filmes de horror e ficção científica Alien deram origem a incontáveis adaptações a videojogos, mas em 2014 foi lançado Alien: Isolation, considerada pela crítica e fãs como o mais próximo das emoções do grande ecrã. Neste, os jogadores controlavam Amanda Ripley, a filha da principal protagonista dos filmes Ellen Ripley, que teriam de jogar uma espécie de “gato e rato” com um dos imponentes Xenomorfos.

Pelo sucesso crítico e comercial, esperava-se que a Sega e o estúdio The Creative Assembly produzissem uma sequela à altura. E isso acabou mesmo por acontecer, mas não da maneira como os fãs esperariam. A continuação saltou para as plataformas mobile e segue a campanha de Amanda do primeiro jogo, que nos filmes situa-se entre o primeiro Alien e a sequela Aliens: O Recontro Final.

A bordo da Weyland-Yutani, a protagonista e a sua tripulação têm de sobreviver à presença do xenomorfo, sendo necessário reparar os controlos da estação espacial e se tiver de sacrificar os membros da tripulação para evitar o contacto com o alien, muda o desfecho da aventura. Ao todo são sete níveis disponíveis que pretendem desafiar os jogadores e sobretudo testar os seus nervos durante os confrontos com a poderosa criatura.

O jogo custa 5,49 euros e pode fazer o download nas versões iOS e Android.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.