Aplicações como o Tinder e como o Bumble foram criadas para ajudar a encontrar o amor, mas entre gostos ou “nem por isso” o processo pode ser demorado e no fim os matches muitas vezes não resultam. Para poupar tempo e fazer apostas certeiras parece que não há nada como arranjar um assistente de inteligência artificial.

A opção funcionou com Aleksandr Zhadan, um jovem russo que usou o ChatGPT para criar um modelo que o ajudou a encontrar o amor. O programa foi treinado para enviar gostos a mulheres que correspondiam às suas preferências, filtrando para deixar de fora perfis com referências a álcool ou a signos e outros detalhes que não o atraiam.

No total, o modelo criado a partir do ChatGPT-2 como assistente de namoro conversou com 5.239 mulheres no Tinder e agendou mais de 100 encontros, até encontrar Karina Vyalshakaeva, com quem Aleksandr Zhadan hoje vive junto.

A versão inicial do programa inicial teve alguns problemas, como enviar mensagens inapropriadas e prometer coisas que o seu criador não estava ciente. Numa ocasião, deixou um convite para "dar um longo passeio no bosque" logo nas primeiras mensagens trocadas. Noutra situação, marcou um encontro prometendo que o jovem russo levaria chocolates e flores e Aleksandr Zhadan chegou de mãos a abanar, sem saber do combinado pelo assistente de IA, desiludindo a pessoa do date.

Com o tempo e as atualizações feitas conforme a OpenAI lançava o GPT-3, 3,5 e 4, o programa foi ficando mais eficiente e o assistente de IA transformou-se num candidato a namorado mais atencioso, contou Aleksandr Zhadan em entrevista ao Gizmodo.

O uso de assistentes de inteligência artificial em apps de namoro é cada vez mais comum, algo que pode ser atestado numa visita à loja da OpenAI, inundada de versões idênticas - embora mais simples - do chatbot criado pelo jovem russo.

Enquanto uns veem isso como uma forma de tornar a seleção mais eficaz, outros questionam a autenticidade das relações formadas com a ajuda da IA e levantam-se algumas questões éticas.

"Sou a favor de tornar o processo de namoro mais eficiente e reduzir o tempo entre o match e o encontro pessoal”, defende Damona Hoffman, uma coach de namoro certificada e autora de um novo livro sobre expectativas realistas de namoro, “F the Fairy Tale”, citada pelo Gizmodo.

"Se podemos programar uma ferramenta para funcionar como nosso assistente de namoro e levá-lo a uma conexão humana real mais rapidamente, parece mais autêntico do que tentar descobrir quem alguém é numa troca interminável de mensagens de texto ", acrescentou.

Não perca as principais novidades do mundo da tecnologia!

Subscreva a newsletter do SAPO Tek.

As novidades de todos os gadgets, jogos e aplicações!

Ative as notificações do SAPO Tek.

Newton, se pudesse, seguiria.

Siga o SAPO Tek nas redes sociais. Use a #SAPOtek nas suas publicações.