A maior parte dos utilizadores Android, cerca de 44%, ainda está a utilizar a versão 2.3 do sistema operativo móvel da Google mas as versões 4.0 e 4.1 estão a ganhar terreno em taxa de utilização. Os números revelados pela Google mostram, contudo, que o Android continua a sofrer de fragmentação.

As versões 2.3.3 à 2.3.7 foram lançadas há dois anos e continuam a ser de longe as mais utilizadas. A alta quota de mercado destas releases do sistema operativo está relacionada com o facto de muitos dispositivos não terem recebido atualizações oficiais para as versões mais recentes, por decisão comercial das fabricantes ou por insuficiência de hardware.

O Android 4.0, também conhecido com Ice Cream Sandwich e lançado em dezembro de 2011, ocupa a segunda posição das versões com maior taxa de utilização - 28,6% - enquanto o Android 4.1 Jelly Bean já atingiu desde julho do ano passado uma percentagem de 14,9 pontos.

Estas duas versões, juntamente com o Android 4.2, totalizam 45,1% das utilizações, superando o Gingerbread e indicando que já existe uma larga fatia de utilizadores, quase metade, que possuem um dispositivo com as versões mais recentes do robô verde.

[caption]Android percentagens[/caption]

As informações divulgadas pela Google revelam ainda que todas as versões comerciais do sistema operativo móvel são utilizadas, incluindo o Android 1.6 que foi lançado em setembro de 2009.

Apesar da fragmentação que existe no universo dos dispositivos móveis equipados com software da Google, a gigante tecnológica deve apresentar em maio, na conferência de programadores I/O, uma nova versão do Android.


Escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.