Depois de várias contas encerradas no Twitter nos últimos meses, percebeu-se que o grupo jihadista tem usado a aplicação de messaging, conhecida pela camada extra de segurança que acrescenta à troca de conteúdos, para as suas campanhas de recrutamento e propaganda.

Segundo indica no Twitter, o serviço identificou e bloqueou recentemente um total de 78 canais associados ao autoproclamado estado islâmico, existentes em 12 línguas, graças às denúncias feitas por outros utilizadores.

Foi através da plataforma de messaging que o Daesh – forma como internacionalmente os peritos defendem que o grupo deve ser designado – divulgou a sua reação à ameaça feita pelos Anonymous, de uma retaliação pelos atentados em Paris, e que antes reivindicou esses mesmos atentados e a queda do avião da companhia russa Metrojet, no Egipto.

Criada pelos irmãos Durov, os mesmos fundadores da rede social mais popular da Rússia, a VKontakte, a Telegram conta com cerca de seis milhóes de utilizadores ativos e é tida como um meio seguro para a partilha de informação.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.