Esta semana a equipa do SAPO TEK descobriu algumas aplicações que podem ser de grande ajuda na hora de apanhar o metro em Lisboa ou enquanto passeia por Braga. Fora de portas, o YouTube está a testar mais uma novidade e o Facebook quer tornar o Messenger menos “confuso”.

Por fim, também sugerimos uma aplicação que lhe traz emojis que são a sua cara e que pode experimentar depois de tentar conquistar os Sete Reinos da Guerra dos Tronos.

As opções abaixo destinam-se a ambientes Android e iOS. Espreite-as.

Quer saber se o metro de Lisboa está com problemas? Já tem uma app para isso

O projeto tem como objetivo otimizar a utilização do metro da capital e minimizar os transtornos das falhas do serviço.

A aplicação UnderLX existe apenas para Android, mas os utilizadores de iPhone podem consultar a versão web da app, apesar desta ter menos funcionalidades.

Através da app, os utilizadores conseguem saber se existem perturbações na circulação ou se esta está interrompida.

É também possível receber notificações sempre que existe algum problema e consultar estatísticas sobre a disponibilidade do Metro na última semana ou mês.

Com a UnderLX pode também planear trajetos, apenas tendo que escolher uma estação de partida e outra de destino.

A possibilidade de saber que complementos tem cada estação, tal como a ligação a outros meios de transportes ou se há ligação wi-fi ou de consultar o mapa da rede de metro são outros dos recursos da plataforma.

A UnderLX foi desenvolvida por um estudante e, mais do que criticar o serviço, pretende ajudar os utentes do Metro de Lisboa.

Mirror, o teclado com as suas selfies transformadas em emojis

Tire uma selfie tipo Cartão de Cidadão – ou seja, de expressão neutra – e divirta-se com as “caretas” que esta app o põe a fazer a seguir, na forma de emojis personalizados.

Em português chama-se “Mirror, o teclado de emojis” e, tal como o nome pode indiciar (ou se calhar não…?), transforma imagens nos smiles modernos. Basta tirar uma selfie com o rosto em primeiro plano, claro, e de expressão neutra, que a aplicação vasculha, na sua base de dados, o “avatar” mais parecido consigo.

Depois disso, é só escolher entre os mais de 200 emojis disponíveis.

Muitas opções “imitam” os emojis mais populares, como a simples, mas inconfundível “cara feliz”, o emoji apaixonado com olhos de coração ou o ¯\_(ツ)_/¯ para quando “não tem ideia”. Também há o dedo do meio e o cocó personalizado.

Além do seu emoji personalizado, pode tirar foto de um amigo, para ter emojis personalizados a dois. Os emojis resultantes podem ser partilhados através de aplicações de messaging como o WhatsApp ou via redes sociais, como o Facebook ou o Instagram.

Numa outra opção, e daí o nome da app, pode optar por ter um teclado de emojis personalizados, com base no "avatar" criado a partir da sua selfie.

A Mirror está disponível para iOS e Android.

Facebook vai simplificar o Messenger. Empresa acha que a app é confusa
A estratégia passa por dar mais ênfase ao vídeo, ao áudio e à comunicação entre utilizadores e páginas de empresas.

De acordo com David Marcus, atual responsável pelo Messenger, a app vai beneficiar com um conjunto de alterações que vão ser conduzidas ao longo deste ano. O norte-americano, que publicou um post acerca das falhas da plataforma no blog oficial do Facebook, acredita que é possível simplificar a aplicação, que, de acordo com o feedback dos utilizadores, deixou de ser um serviço de messaging, para ser “um bocadinho de tudo”. “A app ficou muito confusa”, escreve. “Esperem ver-nos a investir na simplificação do Messenger este ano”.

500 mil milhões de emojis e outros números sobre o Messenger em 2017
500 mil milhões de emojis e outros números sobre o Messenger em 2017
Ver artigo

Na verdade, para além de mensagens, o Facebook juntou ao Messenger um conjunto de funcionalidades adicionais que criaram demasiadas vertentes à aplicação. Jogos, anúncios, bots, lojas de stickers e molduras em realidade virtual são apenas alguns dos exemplos.

Note que esta decisão não significa que algumas funcionalidades venham a ser eliminadas. Na prática, a estratégia pode passar por redesenhar ou reorganizar a aplicação para que não fique tudo exposto nas mesmas secções.

Em adição, o foco vai mudar para o vídeo e para o áudio, sendo que o videochat em grupo será uma das maiores apostas da rede social.

As vias de interação com as empresas e os serviços também vão ser transformadas. De acordo com Marcus, o Facebook pretende tornar o Messenger numa das primeiras formas de interação entre utilizadores e negócios, uma vez que “ligar para uma empresa/serviço é uma coisa que ninguém gosta de fazer, seja quando for”.

Os anúncios também se vão poder expressar de outras formas. Uma das hipóteses é a criação de máscaras temáticas em AR. Estes métodos deverão substituir as atuais formas de publicidade da app, que os utilizadores consideram ser demasiado intrusiva.

Enquanto a nova versão da app não é lançada, pode instalar a atual, que é uma das mais utilizadas no mundo. As chamadas de grupo são uma das funcionalidades mais recentes de entre as muitas que o Facebook tem adicionado a esta aplicação.

O Messenger do Facebook está disponível para iOS, Android e Windows.
Braga cria app para ajudar na integração de estrangeiros
A BragaINTEGRA pretende facilitar a vida aos utilizadores, indicando-lhes quais os primeiros passos a dar quando chegam a Braga. Também pode ser útil para turistas.

A aplicação móvel responde a questões como “a que serviços públicos devo ir?”, “onde ficam?”, “que documentos preciso?” para que o utilizador saiba sempre o que tem de fazer e evitar problemas, quer sejam eles de natureza burocrática ou legais.

Criada para um projeto do Município de Braga, a BragaINCOMING conta com a parceria da Cruz Vermelha Portuguesa para facilitar a integração e interação de qualquer cidadão estrangeiro com os serviços disponíveis. Mas também pode ser usada por turistas.

A aplicação disponibiliza informações sobre os serviços de saúde, instituições de ensino, património, transportes públicos, notícias, eventos, entre outros serviços, da cidade bracarense.

Disponível em cinco línguas (Português, Inglês, Francês, Espanhol e Ucraniano), após a sua instalação, a app direciona o utilizador para uma “área de acolhimento”, uma espécie de cartão-de-visita de Braga, onde faz o registo pela primeira vez e responde a três questões: de onde vem, o que pretende fazer em Braga e para que zona vai morar.

Esta aplicação permite o atendimento, acompanhamento e integração dos imigrantes, podendo também ser utilizada pelos turistas, pois contém diversas informações que ajudam a conhecer a cidade e a sua dinâmica.

A aplicação está disponível para iOS e Android.

O “lado mais negro” do YouTube também está a chegar aos smartphones

A novidade já pode ser usada nos computadores, desde há algum tempo, e começou agora a ser disponibilizada para dispositivos móveis. Estamos a falar do modo noturno.

Depois dos PCs, a equipa do YouTube começou agora a fazer chegar à aplicação do serviço de vídeos o chamado modo noturno. A opção faz nos smartphones e tablets exatamente aquilo que já acontece a partir do computador: escurece o fundo do ecrã, criando um contraste maior com a parte escrita, que torna o consumo de vídeos mais friendly.

A chegada da novidade começou a ser reportada esta quinta-feira, em fóruns, por utilizadores dos Estados Unidos e Canadá, afirmando-se, em alguns casos, que a opção não apareceu nas configurações da aplicação, mas sim num menu pop up que surgiu no ecrã a perguntar se o utilizador queria experimentar, ou não, o modo noturno YouTube.

Tal como é habitual com outras funcionalidades, a disponibilização do modo de visualização “mais negro” deverá chegar a utilizadores - tanto de Android como de iOS - de todo o mundo em momentos diferentes.

Enquanto espera pela nova temporada pode jogar a Guerra dos Tronos no smartphone

O Game of Thrones: Conquest é um jogo oficial da Warner Bros e promete ocupar os fãs da série enquanto esperam pela nova temporada.

O inverno chegou. Tal como acontece na série, Westeros está em guerra e as diferentes casas enfrentam-se em batalhas , enquanto os dragões dominam os céus e o exército do Rei da Noite continua a conquistar terreno. Mas aqui quem decide como será o desfecho é o jogador, que pode assumir um papel importante e definir a sua estratégia para conquistar os Sete Reinos.

Cada decisão contribui para fazer com que a casa prospere, interagindo com as personagens mais importantes da série, incluindo Jon Snow, Daenerys Targaryen, Petyr Baelish, Cersei Lannister, tudo do caminho da conquista da tão desejada coroa e do Trono de Ferro.

A par da estratégia há espaço para batalhas, alargamento de território e da influência política, recrutando vassalos e estabelecendo alianças.

Não se esqueça que na Guerra dos Tronos ou vence ou morre.

A app Game of Thrones: Conquest está disponível para iOS e Android e é gratuita, mas tem compras in app.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.