No segundo trimestre do ano, os gastos com aplicações para telemóveis voltaram a bater todos os recordes e ascenderam a 24 mil milhões de dólares, segundo dados da empresa de estudos de mercado App Annie. O número traduz um crescimento de 7 mil milhões de dólares, na comparação com o segundo trimestre de 2020, que para a maioria dos países já foram tempos de confinamento. Traduz também um crescimento de 2 mil milhões de dólares em receitas, face aos primeiros três meses deste ano. 

O smartphone está a pedir novidades? Aproveite novas “borlas” temporárias de aplicações para Android e iOS
O smartphone está a pedir novidades? Aproveite novas “borlas” temporárias de aplicações para Android e iOS
Ver artigo

O Brasil foi o país onde os utilizadores gastaram mais tempo com aplicações móveis, numa comparação com os tempos pré-pandemia, que é como quem diz na comparação com o segundo trimestre de 2019. Tal como acontece também na Indonésia, os utilizadores passam mais de cinco horas por dia a utilizar aplicações móveis. 

As geografias onde o “consumo” de apps mais cresceu em tempos de confinamento foram a Rússia e a Turquia, onde este indicador avançou 45% e 40%, respetivamente, face ao segundo trimestre de 2019. 

Na EMEA o consumo de apps no segundo trimestre do ano, na comparação com os últimos dois anos, cresceu 30%. As apps que mais contribuíram para o aumento do tempo passado online com este tipo de conteúdo numa amostra da regisão que inclui a Europa, Médio Oriente e África, são as que se relacionam com a Covid-19. Destaque sobretudo para as aplicações que dão informação sobre a vacinação, as que têm conteúdos informativos ou que permitem rastrear contactos, que estiveram entre as mais descarregadas no período.  

Estas são as 9 apps que deve remover já do seu smartphone ou tablet Android
Estas são as 9 apps que deve remover já do seu smartphone ou tablet Android
Ver artigo

No entanto, os europeus continuam a ser dos que menos passam tempo a usar aplicações. Entre franceses e alemães, por exemplo, a média diária de horas passadas a usar aplicações não ultrapassou as três horas. 

O estudo aprofunda também dados em relação ao consumo de apps nos Estados Unidos no trimestre que terminou em junho, para concluir que o tempo passado online em apps diariamente aumentou 20% desde 2019 no país, para um pouco menos de quatro horas.

Sublinha-se também que, ao contrário do que se verifica noutros países, nomeadamente europeus, entre as apps mais usadas nos EUA durante este período nenhuma está relacionada com a Covid-19, seja com a vacinação ou com o rastreio de contactos.

A app mais descarregada pelos americanos neste período chama-se Picture This, a segunda mais descarregada foi a app do serviço HBO Max. Nos jogos, o maior sucesso foi Hair Challenge, que também lidera preferências na Europa. 

Não perca as principais novidades do mundo da tecnologia!

Subscreva a newsletter do SAPO Tek.

As novidades de todos os gadgets, jogos e aplicações!

Ative as notificações do SAPO Tek.

Newton, se pudesse, seguiria.

Siga o SAPO Tek nas redes sociais. Use a #SAPOtek nas suas publicações.