Devido ao isolamento da pandemia da COVID-19, o teletrabalho e o ensino em casa obrigaram a adoção de ferramentas de teleconferência como o Microsoft Teams e o Zoom. O Facebook também pretende oferecer uma funcionalidade semelhante em breve e revelou o Messenger Rooms, que tal como as outras ferramentas, suporta salas de comunicação em vídeo para 50 utilizadores, sem qualquer tempo limite. Se correr como previsto, a empresa de Mark Zuckerberg terá o Rooms pronto a ser lançado esta semana em alguns países e para o resto do mundo nas próximas, refere no seu blog.

A funcionalidade vai permitir criar uma sala de teleconferência a partir do Messenger ou do Facebook, convidando qualquer pessoa para assistir à chamada, mesmo que esta não tenha uma conta na rede social. Os utilizadores podem depois promover essas salas através da sua News Feed, em Grupos ou Eventos. A mesma funcionalidade será depois replicada às restantes aplicações da empresa, como o Instagram Direct, WhastApp e Portal.

O Facebook refere que não será necessário fazer o download de nenhuma aplicação adicional, sendo possível aceder às salas dos smartphones ou diretamente do computador. No caso da aplicação do Messenger, os utilizadores podem ainda adicionar os efeitos de AR e participar mascarados do que quiserem, assim como adicionar fundos ou diferentes iluminações.

No que diz respeito à moderação, quando se cria uma sala, poderá definir que a vê e quem pode juntar-se. Se necessário, pode remover utilizadores ou trancar a sala para mais ninguém participar, entre outras ferramentas focadas na privacidade e segurança dos intervenientes.

Segundo refere a empresa, a rede social continua empenhada em ligar as pessoas, afirmando que o vídeo ajuda a preencher o vazio da distância. No futuro, com o desenvolvimento da tecnologia de realidade aumentada e virtual, essa distância será menor, pela sua maior imersão.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.