Domingo é dia de descontrair. Talvez aproveite para desfrutar do bom tempo, ler um livro, dormir até mais tarde, ou experimentar aquela aplicação que instalou mas que ainda não teve tempo de experimentar.

Se na revista aos conteúdos do smartphone perceber que é altura de fazer algumas limpezas e “abrir portas” a novas apps, sugerimos que passe os olhos pelas aplicações que esta semana garantiram espaço aqui no TeK, uma semana em os destaques andaram de mãos dadas com as novidades lançadas por alguns dos gigantes deste universo.

Com o lançamento da primeira atualização ao iOS 8, começam a surgir as primeiras apps preparadas para o “sabor” mais moderno do sistema operativo móvel da Apple, como Asphalt. Também mostrámos a nova aposta da Rovio, que quer continuar a bater asas para além dos Angry Birds, a nova aplicação do Facebook para conversas anónimas, e a renovação do serviço de correio da Google.

Descontraímos com uma aplicação para ajudar a melhorar o desempenho dos surfistas, ou a organizar a sesta, para que não volte a dormir mais do que quer quando voltar a fazer uma.
Vai uma voltinha pelas sugestões?

Desafie a gravidade com o Asphalt 8: Airborne




O jogo leva ao limite o teste real da nova plataforma de desenvolvimento para iOS, o Metal. O resultado é alucinante para quem gosta de desafios de condução.

A Apple acaba de disponibilizar a versão 8.1 do seu sistema operativo para dispositivos móveis, corrigindo problemas da versão anterior e potenciando ainda mais algumas das melhorias do iOS.

Uma das mudanças mais significativas sente-se na utilização das aplicações desenvolvidas com recurso ao Metal, a tecnologia para programadores que tira mais partido da capacidade de processamento. E os jogos são o melhor teste para o por a prova.

O Asphalt 8: Airborne da Gameloft é um dos bons exemplos da nova geração de jogos baseados no Metal e a experimentação é uma boa desculpa para quem quer voar em percursos cada vez mais difíceis ao volante de carros de alta cilindrada.

A aplicação é gratuita e está disponível na
App Store da Apple para Iphone e iPad.



Descubra a próxima aplicação

Aplicação desenvolvida em Portugal quer melhorar desempenho dos surfistas



Calor, praia, surf. Tudo a ver com esta semana de outubro. É por isso que hoje lhe apresentamos a SmartSurf, uma aplicação que está a ser desenvolvida em Portugal, destinada a melhorar o desempenho de surfistas de todo o mundo.



A velocidade máxima atingida, o número de ondas surfadas, a distância total percorrida e as manobras executadas são alguns exemplos dos dados que a SmartSurf vai permitir recolher e analisar.

Segundo a Fraunhofer Portugal, responsável pelo desenvolvimento da aplicação, a SmartSurf utiliza métodos de análise dos movimentos dos surfistas dentro de água usando os sensores integrados num smartphone.

Os dados recolhidos durante a prática de surf utilizando o GPS, acelerómetro, giroscópio, entre outros, vão possibilitar a extração de métricas indicativas do desempenho do atleta.

No final de cada sessão, o surfista pode consultar as métricas calculadas, visualizar as trajetórias das ondas surfadas ou outra informação relevante que pode ser partilhada nas redes sociais. Também é possível disponibilizar, em tempo real, um resumo destas métricas, por exemplo, durante a emissão televisiva de uma prova de surf.

O objetivo da Fraunhofer Portugal é desenvolver uma ferramenta útil a atletas e treinadores de surf, estando atualmente a colaborar com estes utilizadores-alvo para tal. A associação pretende também juntar-se a eventos e competições da modalidade na promoção da aplicação.



Descubra a próxima aplicação





Google transforma a Inbox... outra vez




A gigante da internet tem uma nova abordagem à caixa de correio do Gmail. A personalização é a palavra chave.

O Inbox acaba de ser apresentado e a lógica desenvolvida é a de um novo produto, que para já estará só disponível por convite.

Com o novo sistema a caixa de correio adapta-se mais ao utilizador e serve de pano de fundo para o smartphone Android, dando uma nova vida ao correio eletrónico que tem vindo a perder tração nos dispositivos mobile.

Sundar Pichai, SVP, Android, Chrome & Apps, explica no blog oficial do Gmail que o inbox está "há alguns anos em estudo" e que "foi desenvolvido por quem nos trouxe o Gmail mas não é o Gmail: é uma caixa de correio totalmente diferente, pensada para se adaptar à sua vida".

Nos últimos 30 anos o email evoluiu na forma de troca de mensagens profissionais ou pessoais mas a Google reconhece que surgiram novos desafios, sobretudo relacionados com o volume de mensagens, que por vezes oculta o que é mais importante, principalmente para quem consulta a caixa de correio no telemóvel.

"Para muitos de nós, a utilização do email tornou-se uma atividade diária que nos distrai daquilo que devemos fazer em vez de nos ajudar a fazer o que realmente tem que ser feito", afirma.

Entre as novidades do inbox contam-se o Agrupamento (bundles) e os Destaques, que relacionam informação mesmo que não estivesse relacionada no texto da mensagem.

Veja o vídeo onde a Google demonstra as novas funcionalidades



Descubra a próxima aplicação

E se tivesse uma app para resolver equações matemáticas?



… a matemática nunca mais seria a mesma, pensarão muitos. A empresa croata que desenvolveu a PhotoMath pensa o mesmo, mas assegura que o principal objetivo da aplicação é ajudar a estudar e não a fazer batota.

A app funciona com a câmara do smartphone e promete resolver qualquer equação que o utilizador coloque no seu “ângulo de visão”. Para além do resultado, mostra todos os passos até lá chegar.

É esta explicação passo a passo das várias etapas que faz da aplicação uma ferramenta mais interessante e uma aliada interessante para quem se debate com equações difíceis de resolver.

Os promotores da aplicação sublinham que a app não usa poderes mágicos, pelo que pode não ter resposta para todos os problemas colocados. Se isso acontecer pedem ao utilizar que reporte a falha para tentarem colmatar. Mais um aviso à navegação: o software não reconhece números escritos à mão.

A aplicação está disponível para Windows Phone e para iOS. Também está prevista uma versão para Android, mas que só será lançada no próximo ano.



Descubra a próxima aplicação

Rooms é a aplicação do Facebook para conversas anónimas



A empresa que ao longo dos últimos anos mais tem sido acusada de violar a privacidade dos utilizadores e de tornar mais fácil a exposição de informações pessoais, lançou uma nova “rede social” que blinda a identidade de cada um.

O Facebook já não é só uma rede social. É uma empresa de redes sociais. Além do Facebook propriamente dito, detém o Instagram, o WhatsApp e até se podia considerar que o Messenger também está num universo à parte já que funciona de forma desintegrada do rede-social mãe.



A nova aposta da tecnológica de Mark Zuckerberg chama-se Rooms e como o nome deixa antecipar, os utilizadores vão poder integrar diferentes salas de conversa. O que o nome não deixa antecipar é o facto de a identidade dos utilizadores estar blindada.



Cada pessoa pode ter um pseudónimo para cada sala em que participa. E aí a partilha de conteúdos acontece como noutras redes sociais, apenas não se sabe quem é quem atrás da publicação.



Apenas é possível entrar em salas através de um convite, que pode ser partilhado nas redes sociais ou mesmo em papel, mediante a impressão de um código de barras. E apesar da pessoa A publicar o convite para uma sala no Twitter por exemplo, ninguém saberá quando a mesma está a publicar na Rooms.

Numa página de explicação o Facebook também revela que será possível criar salas dedicadas para pessoas maiores de 18 anos. A aplicação Rooms tem ainda a particularidade de as salas de conversa poderem ser personalizadas pelo utilizador que as criou.



A aplicação Rooms está disponível apenas para iOS, não sendo certo quando pode chegar a outros sistemas operativos móveis.



Esta é mais uma tentativa do Facebook de atacar o mercado do anonimato, onde aplicações como o Snapchat e o Whisper têm tido bastante sucesso. A rede social já tinha lançado uma app mais virada para as conversações protegidas através da destruição de conteúdos, a Slingshot, mas o sucesso da mesma pode não estar de acordo com o esperado.



Descubra a próxima aplicação

Rovio viaja até aos 8-bits para tentar recuperar o que Angry Birds já não lhe dá



Acreditem ou não, Retry é a versão e a resposta atrasada da Rovio ao anteriormente muito popular Flappy Bird.

O estúdio finlandês que desenvolveu aquele que continua a ser um dos jogos mais populares nas plataformas móveis, o Angry Birds, está a passar por uma fase mais complicada. Numa altura em que a empresa até já faz cortes na força de trabalho, são precisas outras soluções além dos pássaros zangados.

A Rovio lançou recentemente um novo jogo. Chama-se Retry – tentar de novo, em tradução livre – e prepare-se pois é isso que vai fazer a maior parte do tempo: tentar ultrapassar, uma e outra vez, os vários níveis disponíveis.

Ainda que a temática do jogo seja diferente já que o jogador controla uma avião e precisa de o aterrar no sítio indicado, tudo neste jogo faz lembrar o “velhinho” Flappy Bird.

Gráficos pixelizados, jogabilidade simples e baseada em sucessivos toques no ecrã, dificuldade de alto nível e centenas de tentativas – sim, já se viu esta fórmula noutros jogos.

Parece que na opinião da Rovio uma parte da salvação dos pássaros zangados passa por zangar as pessoas. Quem se atreve, no iOS ou no Android?



Descubra a próxima aplicação

Uma app só para quem pode e gosta de dormir a sesta

Os benefícios da sesta são defendidos há muito e, para quem pode e é adepto de "dormir aos bocadinhos", há agora uma aplicação especificamente dedicada à arte do cochilo.

Criada por uma equipa de espanhóis - como se sabe entre os principais peritos mundiais no assunto, a Siestaapp é uma aplicação de controlo de tempo como muitas outras, mas com uma particularidade: promete acordar os seus utilizadores no momento ideal.

Segundo os seus responsáveis, a app consegue avaliar o padrão de sono e faz soar o seu alarme quando o ciclo do sono está numa fase mais leve.

Os utilizadores podem escolher entre dois tipos de sesta: curta, de 20 minutos, ou mais demorada, de 90 minutos. Depois basta colocar o smartphone na cama ou num bolso e a SiestApp fica encarregue de acordar os interessados na altura certa.

A aplicação está disponível em dez línguas, entre as quais o Português, mas de momento só pode ser descarregada para dispositivos iOS, a partir da App Store.

Não perca as principais novidades do mundo da tecnologia!

Subscreva a newsletter do SAPO Tek.

As novidades de todos os gadgets, jogos e aplicações!

Ative as notificações do SAPO Tek.

Newton, se pudesse, seguiria.

Siga o SAPO Tek nas redes sociais. Use a #SAPOtek nas suas publicações.