PlayerUnknown's Battlegrounds é um dos jogos mais populares dos últimos anos. O título popularizou o género de battle royale e amplificou o seu potencial quando chegou aos smartphones, mas, no Nepal, o jogo atingiu um pico de popularidade distinto. De acordo com as autoridades locais, os jovens e as crianças estão demasiado viciadas no jogo, o que levou a que o governo o banisse.

Organização Mundial da Saúde reconhece o vício em videojogos como novo distúrbio mental
Organização Mundial da Saúde reconhece o vício em videojogos como novo distúrbio mental
Ver artigo

PUBG deixou de estar disponível esta quinta-feira, dia 11 de abril, após pedido da Autoridade Nepalesa das Telecomunicações. O jogo teve de ser bloqueado por fornecedoras de internet e operadoras de telecomunicações.

As autoridades sublinham que não existe nenhum incidente registado associado ao jogo, mas um porta-voz afirmou à Reuters que os pais estavam preocupados que os filhos estivessem demasiado distraídos com os estudos e as restantes tarefas quotidianas.

O Nepal não é o único país preocupado com o problema do vício em videojogos. Na China, debate-se a possibilidade de aplicar um limite ao tempo de jogo que os jovens podem ter por dia. Recorde-se que o comité de ética para os jogos online do país forçou o estúdio responsável por PUBG a fazer alterações ao jogo antes de este ser disponibilizado na China. Na Índia, mais precisamente no estado de Gujarat, pelo menos 16 pessoas foram detidas por jogar PUBG.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.