O sucesso inexplicável de Flappy Bird, um jogo que deu nas vistas nas lojas de aplicações para iOS e Android pela dificuldade e fraca conceção - ainda assim suficiente para garantir milhões de downloads e uma receita diária para o programador na ordem dos 50 mil dólares - desencadeou um mundo de imitações.

Os novos jogos tentam tirar partido do sucesso inesperado do pássaro que tenta passar (e tentar aqui é mesmo a palavra certa) um conjunto de plataformas ao estilo Super Mario. Aproveitam o facto de o jogo original ter sido retirado pelo criador das lojas de aplicações e tentam prolongar a onda de curiosidade em redor de pássaros com tendências suicidas. Uns fazem-no tentando gerar receita através de publicidade, outros para lançar ataques e instalar malware nos smartphones dos curiosos, como o TeK já tinha referido.


O fenómeno atingiu tal dimensão que as duas maiores lojas de aplicações móveis do mercado, a da Apple e a da Google, decidiram limitar a publicação de aplicações com a palavra Flappy no título, uma designação que nos últimos dias claramente dominava o top das aplicações gratuitas mais descarregadas em ambas as plataformas. As empresas têm também contactado os programadores com aplicações ativas comunicando que as vão remover, alegando a violação de regras de utilização da loja. Um dos argumentos é o facto de serem imitações de um conteúdo.


A cruzada contra os Flappy começou, mas na App Store uma pesquisa pela palavra ainda devolve mais de 200 resultados, onde se incluem um Flappy Puppy, Flappy Cat, Flappy Fish ou outras variações que sem usar a palavra Flappy remetem claramente para o jogo desenvolvido por Dong Nguyen, programador vietnamita de 29 anos.



Na loja de aplicações do Android acontece o mesmo. Existem cerca de 250 jogos associados ao termo Flappy. Ainda que nem todos remetam para o fenómeno dos pássaros voadores, é o que acontece com a maioria.



Don Nguyen alegadamente fartou-se do sucesso alcançado com Flappy Bird e decidiu acabar com ele, retirando a app das lojas. Na Internet correm versões diferentes dos motivos que podem ter levado o homem a querer voltar ao anonimato, mas sem confirmação oficial. Aliás, a teoria que indicava ameaças da Nintendo pelas semelhanças do jogo com o Super Mario já foram negadas pela fabricante.

Escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.