As previsões são da Gartner que aponta para que em 2017, 94,5% dos downloads de aplicações se refiram a conteúdos gratuitos. Os valores vão crescer ainda mais ao longo do ano seguinte.

"A existência de um cada vez maior número de aplicações poderia fazer supor que os telefones móveis vão enriquecer muita gente", nota Ken Dulaney, vice presidente da Gartner. "Contudo, a nossa análise mostra que a maioria das aplicações móveis não estão a gerar receita e que muitas delas inclusive, nem sequer estão desenhadas para tal".

Citado pelo jornal Times of India, o responsável sublinhou que muitas aplicações são desenvolvidas para serem rentáveis, mas sim para criar uma marca ou meramente por diversão. "Os criadores que não percebam isto poderão ser surpreendidos pela negativa".

O mercado das aplicações móveis é classificado como "hiperativo", com mais de 200 fornecedores de plataformas de desenvolvimento e milhões de programadores. Além disso, a oferta em abundância de boas aplicações gratuitas faz aumentar as exigências quando toca a pagar por outras.

O consultor refere ainda que entre as aplicações pagas, cerca de 90% são descarregadas menos de 500 vezes por dia, gerando abaixo de 1.250 dólares por dia. "Os números vão piorar no futuro, com a concorrência a aumentar cada vez mais".

Escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico

Não perca as principais novidades do mundo da tecnologia!

Subscreva a newsletter do SAPO Tek.

As novidades de todos os gadgets, jogos e aplicações!

Ative as notificações do SAPO Tek.

Newton, se pudesse, seguiria.

Siga o SAPO Tek nas redes sociais. Use a #SAPOtek nas suas publicações.