A ideia da Business In The Air é criar oportunidades de negócio e incentivar a troca de informação nos aeroportos, entre quem viaja por razões profissionais. Primeiro nos nacionais, através da ANA, onde já está disponível e, em breve, em aeroportos um pouco por todo o mundo.

Tudo começou com alguém que pensa, como muitos, que o tempo passado à espera de um voo é um desperdício. Neste caso num regresso da feira de tecnologia CeBIT. “Enquanto aguardava voo já na escala em Frankfurt, constatei que reconhecia alguns dos passageiros. Não por nos termos cruzado em Hannover, mas sim porque já tínhamos partilhado o voo de ida. Era certo que estavam a viajar pelas mesmas razões que as minhas, isto é, profissionais”, contou ao TEK Georges Ribeiro, CEO da startup Business In The Air, que também dá nome à recente aplicação.

Se “tempo é dinheiro” e os contactos são novas oportunidades de negócio, tudo isso estava a ser desaproveitado e foi assim que nasceu a ideia de criar a Business In The Air. Ganhar um um concurso promovido pela VINCI Airports, uma das cinco maiores operadoras de aeroportos do mundo, em março de 2016, ajudou à concretização.

“Depois de vencermos o concurso, a ideia foi trabalhada e foi constituída a equipa que desenvolveu a app. Acabámos por levar uma versão ao Web Summit, mas muito beta”, referiu Georges Ribeiro. Os testes “à séria” decorreram no início deste ano, “e permitiram fazer alguns ajustes”. A versão final estreou-se no universo móvel a 5 de maio último.

A Business In The Air está neste momento disponível nos aeroportos Humberto Delgado (Lisboa) e Francisco Sá Carneiro (Porto), como uma funcionalidade integrada na app da ANA (Aeroportos de Portugal), para Android e iOS, ou diretamente, na própria app, a partir da Google Play ou da App Store.

 

Funciona com base num perfil profissional - que pode ser importado do LinkedIn. A intenção é oferecer a possibilidade de entrar em contacto com outros passageiros num raio de 450 metros, que partilhem o mesmo voo ou que se encontrem no aeroporto em períodos de tempos coincidentes, apresentando uma lista de oportunidades.

A cada oportunidade corresponde um perfil profissional, possibilidade de conexão, de comunicação via chat e de encontro num dos Meeting Point especialmente selecionados pela ANA nos aeroportos de Lisboa e Porto.