O jogo Pokémon Go para Android e iOS está a ser a maior “febre” de que há memória em Portugal e em todo o mundo – só a versão Android regista já em Portugal quase 1,19 milhões de downloads –, o que faz com que nas redes sociais o “movimento” em torno do jogo constitua também um fenómeno digno de análise.

E é isso mesmo que faz um estudo que tem por base 23 mil tweets efetuados por utilizadores portugueses do Twitter entre os dias 11 e 19 deste mês. A conclusão, essa, mostra “divisão” entre comentários positivos e negativos sobre o assunto Pokémon Go: 45% das referências têm uma conotação negativa, sendo que os comentários positivos totalizam 41% das menções. A restante percentagem é constituida por comentários considerados neutro.

A pesquisa foi conduzida pela empresa E.Life e assenta sobre comentários colocados na rede social Twitter exclusivamente em língua portuguesa. É referido em comunicado que, a nível nacional, foram registados aproximadamente 2 mil menções a Pokémon Go durante a semana em causa, cerca de 9% da amostra total.

Os termos “jogo”, “jogar” e “vídeo” são alguns dos mais incluídos nos tweets realizados. “Só vejo pessoas a jogar Pokémon Go” e “serei o único que não joga Pokémon Go?” são dois dos comentários mais vezes detetados.

O estudo mostra ainda que os utilizadores brasileiros têm recorrido a esta rede social para mostrarem o seu descontentamento por não poderem ainda descarregar o jogo. De uma forma geral,  22% dos tweets referem o termo “Brasil”, um dos mercados que ficou de fora das primeiras vagas de lançamento da app.

Buzzmonitor, plataforma da E.Life para monitorização e análise de social media, foi a ferramenta utilizada para a realização do estudo que serve de base a estas conclusões alusivas ao Twitter.

Não perca as principais novidades do mundo da tecnologia!

Subscreva a newsletter do SAPO Tek.

As novidades de todos os gadgets, jogos e aplicações!

Ative as notificações do SAPO Tek.

Newton, se pudesse, seguiria.

Siga o SAPO Tek nas redes sociais. Use a #SAPOtek nas suas publicações.