Os WSA-mobile têm como objetivo distinguir aplicações e conteúdos móveis inovadores. Este ano mais de 500 aplicações de 98 países concorreram à distinção.



Destas, 202 chegam à short list e sete são portuguesas, deixando apenas de fora desta fase intermédia da competição uma das oito apps portuguesas a concurso e fazendo de Portugal o país com mais aplicações na lista ainda a concurso.



A seleção das apps foi da responsabilidade de um júri nacional de 59 elementos. As aplicações finalistas serão agora apreciadas por um júri internacional que fará a escolha das 40 melhores nas 8 categorias a concurso. Os resultados vão ser divulgados em fevereiro dos próximos ano durante o Word Summit Award Mobile (WSA-mobile).

As aplicações portuguesas a concurso são as seguintes:



- aplicação para Negócio e Comércio: Mobizy, da Tekever

- aplicação para Governo e Participação: iMed, do Infarmed

- aplicação para Aprendizagem e Educação: Kiwaka, da Landka

- aplicação para Turismo e Cultura: Rota do Românico, da InfoPortugal

- aplicação para Media e Notícias: Expresso Diário, iOS e Android, da Impresa

- aplicação para Ambiente e Saúde: Dador, da Fundação Vodafone Portugal

- aplicação para Inclusão e Empoderamento: ColorAdd, desenvolvida por Rui Seiça, Rui Cardoso e Marta Lisboa, utilizando o código de cores inventado por Miguel Neiva


Escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.