Porque é que o Fire Phone da Amazon não está a ter sucesso comercial, apesar das características diferenciadoras do equipamento? De acordo com o vice-presidente da tecnológica para a área de dispositivos, David Limp, o maior erro foi cometido na definição do preço do telemóvel.



“Não acertámos no preço. Penso que as pessoas esperavam por uma grande mais valia, e nós de certa forma não correspondemos às expectativas. Pensámos que tinhamos acertado. Mas também estamos dispostos a dizer: falhámos. E por isso corrigímos [o preço]”, disse o executivo.



A Amazon disponibilizou o Fire Phone numa primeira fase nos EUA por 200 dólares numa modalidade de dois anos de contrato com os operadores. Pouco tempo depois, quando anunciou a expansão do Fire Phone para a Europa, baixou o preço do equipamento para 99 cêntimos de dólar. Mas no Reino Unido é possível levar “de graça” o telemóvel.



David Limp, em entrevista à Fortune, revelou também que apesar da experiência menos positiva com este equipamento, a Amazon vai continuar a desenvolver e a lançar smartphones.

Na tentativa de atenuar alguma pressão, o vice-presidente lembrou que ao início os Kindle também não foram muito bem recebidos, mas o produto foi capaz de evoluir para muito mais do que foi originalmente concebido – caso dos Kindle Fire.



No último trimestre fiscal a Amazon registou prejuízos de 170 milhões de dólares, um valor que deve muito ao insucesso do Fire Phone. De acordo com o Engadget, a Amazon tem neste momento 83 milhões de dólares em stock do smartphone por falta de vendas.


Escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico

Não perca as principais novidades do mundo da tecnologia!

Subscreva a newsletter do SAPO Tek.

As novidades de todos os gadgets, jogos e aplicações!

Ative as notificações do SAPO Tek.

Newton, se pudesse, seguiria.

Siga o SAPO Tek nas redes sociais. Use a #SAPOtek nas suas publicações.