Depois de alguns rumores relativos ao design do novo Zenfone 6, as imagens que ontem foram “vítimas” de leak confirmam o design do topo de gama da Asus. E tudo devido à Foreign Trade Association que listou antecipadamente o smartphone como o seu vencedor do prémio Design & Innovation do Computex 2019, que deveria ser apenas mencionado no dia 28 de maio.

O prémio referia-se ao seu sistema de câmara flexível, ou seja, invés desta deslizar do corpo do equipamento, a lente traseira dobra e transforma-se numa selfie cam. O sistema é simples e robusto, segundo as imagens, mas ao vivo ainda foi mais interessante. Isto porque mesmo horas antes do evento começar, numa entrevista ao SAPO TEK, o chairman da Asus, Jonney Shih, não se coibiu de o mostrar em pose para a fotografia.

tek asus zenfone 6

O olho do ciclope

Durante a apresentação que decorreu em Valência, Jonney Shih assumiu o palco prometendo evolução e revolução, assim como melhorar os mais importantes aspectos de um smartphone: ecrã, autonomia e câmara. “Temos uma câmara estado de arte, com um design que promete desafiar o ordinário sem comprometer o dispositivo”, destaca o chairman da Asus para apresentar o dispositivo.

Este sistema confirma o ecrã infinito, sem molduras (bezels) e notch que já foi alvo de rumores anteriormente. O sistema de câmara dupla (ou como foi chamado Flip Camera) utiliza um sensor principal Sony IMX586 de 48 MP e uma grande angular secundária de 13 MP. "Não precisamos de mais que duas câmaras", foi referido, uma para a qualidade de imagem, outra para a capacidade de capturar as cenas mais amplas. A empresa acredita que mesmo as fotografias macro funcionam bem "bastando fazer zoom na galeria de imagens". Foram mostradas imagens de fotografias captadas de noite e a qualidade parecia realçada.

Para rodar, a câmara utiliza giroscópios, 13 engrenagens e um "torque" duplo. Demora um segundo apenas para a câmara "subir". Mas o que pode ser feito com a câmara, pergunta Marcel Campos, responsável pela área de smartphones na Asus? Trocar de câmara principal para selfie e tirar fotografias com a mesma qualidade é o conceito lógico. Gravar videos a 4K a 60 fps com EIS (sistema eletrónico de estabilização) como sendo a primeira do mundo a registar esta qualidade numa câmara frontal, serviu como marketing, a algo lógico pela sua natureza.

Mas a câmara pode ficar numa posição de 90 graus, o que permite outras perspetivas de captura. Esta posição pode ser utilizada para tirar uma selfie à mesa. Através de software pode mesmo calcular o posicionamento da câmara em qualquer ângulo que desejar, usando qualquer aplicação de rede social. As fotografias panorâmicas automáticas são também posiveis com este sistema, utilizando o motor da câmara para capturar toda a amplitude da cena.

"Somos conhecidos por construir motherboards, certo?" A empresa refere-se ao sistema de placa dupla para conseguir espaço. Foi explicado que o módulo rotativo utiliza um material em particular, chamado metal líquido, o que permitiu reduzir o seu peso em 20%, e dessa forma aumentar a sua resistência. A Asus garante que a câmara tem um ciclo de vida de 100.000 vezes, segundo os seus testes de laboratório, mas não se coibibiu de mostrar um vídeo do verdadeiro "cientista", um miúdo que fez a vida negra à câmara, forçando-a e até utilizando uma chave de fendas para forçar a sua abertura. Sobreviveu, pelos vistos...

O Zenfone 6 utiliza o processador Snapdragon 855 e como o responsável da Qualcomm deixou antever, assume uma capacidade de poupança de energia, apesar de toda a capacidade de processamento. A conectividade e a forma como o smartphone comunica com a rede é mais estável. Por fim, destaca a segurança que os novos processadores da fabricante garantem, acabam por ser escolhidos pelas principais fabricantes de smartphones.

Quando a empresa começou a trabalhar no Zenfone 6 decidiram outro caminho, pretendendo resolver os problemas dos utilizadores. Um deles é a capacidade da bateria. “Matar a ansiedade da bateria”, confirmando os 5.000 mAh de bateria, mas suportado pelo Quick charge 4.0 da Qualcomm. Conte ainda com novo ZENUI, o sistema operativo próprio da fabricante, que introduz um modo night, sem a necessidade do próximo sistema operativo da Google.

O botão colocado de lado, a Smart key, permite acordar o Google Assistant, mas a empresa quer que os utilizadores configurem o botão com outras funcionalidades. Debaixo da câmara (traseira) poderá encontrar também o sensor biométrico de impressões digitais.

O smartphone terá ainda proteção de vidro nos dois lados, mas na frente será o Gorilla Glass 6.

O Zenfone 6 vai estar à venda em duas cores: preto e azul prateado. Relativamente a memória, as configurações chegam aos 256 GB de RAM. O preço arranca nos 499 euros para 6/64 GB, subindo para 559 euros para 6/128 GB  e a versão mais apetrechada 8/256 GB vai custar 599 euros. Todos disponiveis a partir do dia 25 de maio.

 Nota da redação: A notícia foi atualizada durante a conferência em Valência. O SAPO TEK viajou a convite da Asus.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.