Os Google Glass estavam à venda sem restrições desde maio nos Estados Unidos, depois de um longo período de vendas restritas, que começou pelos programadores presentes na conferência onde a empresa mostrou o produto pela primeira vez e foi-se estendendo a outros utilizadores técnicos.



No Reino Unido a lógica mantém-se, o produto é posto à venda sobretudo a pensar nos programadores que possam ter interesse em aderir ao programa e contribuir para o seu desenvolvimento, ajudando a identificar caminhos para o protótipo, que mais para o final do ano pode ganhar uma versão comercial.



Na Europa os Google Glass vendem-se noutra moeda, mas o preço é o mesmo. Os britânicos terão de desembolsar 1.000 libras se quiserem comprar o gadget que permite tirar fotos, filmar e aceder a diversas aplicações a partir das lentes.



Com uma legislação apertada no que se refere à utilização de dispositivos ao volante, o Governo britânico encontrou-se com a Google antes dos óculos ficarem disponíveis no país, para tentar obter algumas garantias de que o gadget não seria um motivo de preocupação adicional para as autoridades.



Segundo a BBC, que avança a notícia, estão a ser estudadas possibilidades como a limitação no acesso a conteúdos durante algumas horas do dia.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.