A Huawei reafirmou a sua estratégia sobre o futuro do seu assistente inteligente, com Duan Mengran, diretor AI All-Scenario Solution da Huawei, a destacar a importância da inteligência artificial no centro das suas soluções tecnológicas. Este recente departamento da Huawei centra a sua ação na nova fórmula 1+8+N, que foi anunciada no ano passado. Ou seja, a conectividade em diferentes cenários, seja em ambiente de escritório ou em casa, através dos equipamentos, mas colocando o smartphone no centro da experiência. O 1 representa o smartphone que pode partilhar conteúdos para 8 equipamentos, sejam eles o PC, tablet, colunas, óculos e relógios inteligentes, earphones, através da utilização de inteligência artificial.

Já o N significa todo o ecossistema de IoT, como as impressoras, consolas, projetores e outros outputs que são ligados de forma seamless. Através da partilha, por exemplo, pode passar o som da televisão para as colunas, ou a imagem do smartphone para o PC, assim como enviar ficheiros ou fazer chamadas telefónicas de forma simples para os utilizadores. A empresa defende que não será necessário sequer pegar no smartphone para executar estas tarefas em conjunto com o PC, pois tudo é realizado de forma instantânea e intuitiva, com comandos de voz. E não se pode "ignorar" os sinais "+" da fórmula: O primeiro representa a tecnologia proprietária Huawei Share; o segundo "+" a conectividade 4G/5G Hilink da empresa.

tek huawei

Segundo explicou Duan Mengran ao SAPO TEK, a conectividade utiliza o wi-fi como base, na comunicação entre o smartphone para o PC, por exemplo. Os ficheiros e dados são remetidos para uma espécie de bandeja de transferência, que fica disponível para outros equipamentos como o computador. O processo será otimizado pela sua tecnologia de IA, para acelerar a transferência. Segundo a Huawei, a transmissão entre os smartphones será muito rápida, chegando a 8 MBbits de velocidade.

Colocada a questão sobre uma alternativa ao Android Auto, a empresa afirma que está a trabalhar com diferentes fabricantes de automóveis para incluir o uso do smartphone na substituição das chaves. Tem ainda algumas funcionalidades de interação, no uso do smartphone através de comandos de voz para aceder a aplicações como o mapas e música dos sistemas equipados nos automóveis. No entanto, a empresa esquivou-se à pergunta sobre uma versão interna de experiência total, como o Android Auto da Google e o Car Play da Apple.

A Huawei refere que já é o segundo fabricante na distribuição de smartwatches no mercado, destacando que tem sido muito bem recebido pelos consumidores, pela sua duração de bateria e funcionalidades únicas. A empresa vai continuar a apoiar este segmento de saúde e bem-estar, seja a nível profissional, como do público em geral. Vão ser apresentadas novas funcionalidades para os wearables nos próximos meses, incluindo a introdução do assistente inteligente Celia. Os seus equipamentos são acessíveis, e vão tornar-se ainda mais fáceis de utilizar graças ao seu sistema de IA, salienta Duan Mengran, e também vai tornar-se o centro de controlo de outros equipamentos.

Apesar das dificuldades, a Huawei destaca o crescimento das vendas dos seus smartphones. Salienta ainda o crescimento do ecossistema de developers, com o incentivo de lançar apps não só para smartphones, como tambem outros equipamentos inteligentes da infraestrutura. A Huawei continua a acrescentar novas soluções tecnologias ao seu sistema operativo, tais como suporte multi-screen.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.