Huawei P50 Pro e Huawei P50 Pocket são os novos smartphones topo de gama da marca e os primeiros a chegar ao mercado português depois de mais de um ano e meio, um intervalo demasiado grande para a empresa que chegou a liderar o mercado e que viu as suas ambições limitadas pelo bloqueio tecnológico nos Estados Unidos. O último flagship lançado pela Huawei em Portugal foi o P40 Pro + , em julho de 2020, e quem se habituou ao ritmo de lançamento bi anual da marca já estranhava a ausência.

Os novos modelos foram primeiro lançados na China mas vão estar à venda em Portugal a partir de 10 de fevereiro e a campanha de pré venda começa já amanhã com a oferta de acessórios. Os preços já estão definidos e seguem na linha do que a Huawei tem proposto para os seus flagship.

Quase sem surpresas depois de conhecermos as especificações para o mercado chinês, a aposta da Huawei para o P50 Pro e o P50 Pocket está focada no design e numa aparência mais arrojada do arranjo das câmaras, com o bloco das câmaras apresentados em dois círculos, simulando dois "olhos humanos". Há também novos detalhes de acabamentos do chassi, novas cores, e o P50 Pocket estreia a nível internacional o modelo dobrável de bolso, com semelhanças com o Z Flip da Samsung.

Por dentro há muita coisa que muda, a começar pela utilização dos processadores Snapdragon 888 4G, o que significa que os telemóveis não suportam a tecnologia de quinta geração móvel que está agora a dar os primeiros passos em Portugal. A outra grande ausência é a dos Google Mobile Services, que a Huawei está impedida de usar. Isso significa que o sistema operativo continua a ser baseado em Android mas que para as aplicações, pesquisas, mapas e outras funcionalidades o telemóvel recorre aos Huawei Mobile Services.

Aposta no Dual Matrix para a fotografia

Já tínhamos escrito sobre a nova série P50 quando os telemóveis foram lançados na China, mas o único modelo que chega a Portugal é o P50 Pro, o mais "artilhado" de todos e que recebeu elogios da DxOMark na análise às câmaras fotográficas. A Huawei redesenhou o sistema fotográfico com aquilo que designa como Dual Matrix, colocando as câmaras a trabalhar em simultâneo para um resultado melhor e um processamento XD Fusion Pro.

Nas câmaras traseiras há uma principal de 50 MP True-Chroma com abertura de f/1,8 e estabilização OIS, uma mono de 40 MP, mais a ultra wide de 13 MP e a telefoto de 64 MP e com suporte AF. Na câmara frontal o sensor é de 13 MP e a abertura de f/2,4 com autofocos.

Veja na galeria imagens do Huawei P50:

O ecrã OLED de 6,6 polegadas com acabamentos curvos e tem taxa de refrescamento de 120 Hz para uma experiência de scroll mais suave, suportando 1.07 biliões de cores e  uma resolução de 2700 x 1228 pixels. O processador é o Snapdragon 888 4G e a memória RAM é de 8 GB, com 256 GB de armazenamento. Conte ainda com certificação IP68 para resistência a água e a pó.

A bateria é de 4.100 mAh e suporta carregamento de 66 W para recarga rápida.

Dobrável de bolso para quem gosta de dourados

Dividido entre um smartphone de bolso e um acessório de moda, o Huawei P50 Pocket não esconde a aposta no público feminino e um ar arrojado do design. Disponível internacionalmente em branco e dourado, a Portugal só vai chegar a cor Gold.

O novo dobrável da Huawei tem um novo mecanismo de dobradiça que permite fechar e abrir o smartphone mais suavemente, sem vincos, pelo menos pelo que é dado a entender pelas apresentações e vídeos, já que ainda não tivemos oportunidade de tocar no equipamento. No exterior há um display circular, com apenas uma polegada, que mostra as notificações quando o equipamento está fechado.

Veja na galeria imagens do Huawei P50 Pocket:

O módulo de câmaras principal é também redondo e inclui um sensor principal de 40 MP, uma grande-angular de 13 MP e um sensor “Ultra Spectrum” de 32 MP. Quando aberto o ecrã principal OLED tem 6,9 polegadas, com uma proporção de 21:9, uma taxa de atualização de 120 Hz e com um “punch hole” para a câmara frontal de 10 MP.

O sistema operativo é o Harmony OS e o processador o Snapdragon 888 4G, com 8 GB de memória RAM e 256 GB de armazenamento interno na versão base. Conte ainda com uma bateria de 4.000 mAh e carregamento de 40 watts, SuperCharge, mas o carregador não vem incluído na caixa.

O Huawei P50 Pro vai estar à venda a partir de 10 de fevereiro e custa 1249,99 euros, com oferta dos auriculares Huawei Freebuds Studio durante a campanha de pré-venda. O Huawei P50 Pocket é mais caro e só vai estar à venda na versão Gold. Custa 1.699,99 euros e está prevista a oferta dos auriculares Huawei Freebuds Lipstick na pré-venda. Chega às lojas também a partir de 10 de fevereiro.

Não perca as principais novidades do mundo da tecnologia!

Subscreva a newsletter do SAPO Tek.

As novidades de todos os gadgets, jogos e aplicações!

Ative as notificações do SAPO Tek.

Newton, se pudesse, seguiria.

Siga o SAPO Tek nas redes sociais. Use a #SAPOtek nas suas publicações.