Após remeter o lançamento do seu primeiro smartphone dobrável para o final de setembro deste ano, a fabricante coreana anunciou hoje a chegada antecipada do Galaxy Fold. O anúncio foi feito na conferência da Samsung na IFA, onde o novo smartphone foi apenas um ator secundário de uma apresentação focada nas TVs e eletrodomésticos.

A Samsung jogou ainda uma carta nova nos smartphones, com o lançamento do modelo Galaxy A90 5G, que vai estar à venda na Europa no mês de outubro e que custa 749 euros, mas que para já não ser vendido em Portugal.

Depois de introduzir algumas melhorias no equipamento e de ter realizado testes rigorosos para validar todas as mudanças feitas, as vendas do dispositivo móvel vão arrancar no dia 6 deste mês no mercado sul-coreano, seguindo-se, no dia 18, países como França, Alemanha, Singapura, Reino Unido e Estados Unidos.

Nos territórios europeus, o primeiro smartphone dobrável da fabricante sul-coreana estará disponível por um preço de 2.000 euros, no entanto, o modelo 5G vai estar apenas disponível na Alemanha e no Reino Unido por 2.100 euros.

Além do suporte para redes 5G para determinados países, o Galaxy Fold destaca-se pela sua versatilidade, permitindo não só um acesso facilitado às aplicações e funcionalidades quando o dispositivo está fechado, através do ecrã anterior, mas o seu display Infinity Flex interior de 7,3 polegadas promete também ao utilizador a realização de múltiplas tarefas simultâneas de forma mais eficiente quando o smartphone está aberto.

Graças à App Continuity, a funcionalidade que permite uma rápida transição do display anterior para o interior, o utilizador pode, por exemplo, gravar um vídeo com o telemóvel fechado e, ao abri-lo, poderá vê-lo imediatamente em ponto grande.

A fabricante coreana introduziu reforços adicionais para proteger melhor o smartphone de partículas externas, sem prejudicar a experiência de o dobrar, sendo que as suas dobradiças foram reforçadas com novas capas de proteção. Para garantir uma maior proteção do ecrã foram introduzidas camadas de metal debaixo da sua superfície.

O espaço entre as dobradiças e o corpo do Galaxy Fold foi também reduzido, aspeto que havia sido alvo de críticas por ser fácil entrar sujidade.

Para lá das suas duas baterias separadas pela dobra, 12 GB de RAM, armazenamento interno de 512 GB e um processador de 7 nanómetros, o smartphone integra seis câmaras, três na traseira, uma na frente e duas no topo.

O SAPO TEK está a acompanhar todas as novidades da IFA 2019 e pode seguir todas as notícias que estão a ser relevadas na feira de eletrónica de consumo em Berlim.

(O título e o corpo da notícia foram atualizados tendo em conta as datas de chegada ao mercado europeu.)

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.