Durante a sua conferência na IFA 2020, numa mensagem gravada em vídeo, Walter Ji, presidente da área de consumo da Huawei começou por reforçar a estratégia 1+8+N. Ou seja, a conectividade em diferentes cenários, seja em ambiente de escritório ou em casa, através dos equipamentos, mas colocando o smartphone no centro da experiência. O 1 representa o smartphone que pode partilhar conteúdos para 8 equipamentos, sejam eles o PC, tablet, colunas, óculos e relógios inteligentes, earphones, através da utilização de inteligência artificial.

Já o N significa todo o ecossistema de IoT, como as impressoras, consolas, projetores e outros outputs que são ligados de forma seamless. Através da partilha, por exemplo, pode passar o som da televisão para as colunas, ou a imagem do smartphone para o PC, assim como enviar ficheiros ou fazer chamadas telefónicas de forma simples para os utilizadores.

Referiu que a App Gallery continua a acrescentar mais de 5 mil aplicações por mês. Nesse sentido introduziu um novo sistema de pesquisa, incluído no Huawei Assistant, em junho, que a empresa diz que já é utilizado por mais de um milhão de utilizadores.

A inteligência artificial e a conectividade são prioridades da empresa. Walter Ji reforça o apoio na Europa, salientando os seus 8.500 empregados espalhados pelos países europeus, assim como os 23 centros de investigação e 100 institutos e universidades apoiadas pela fabricante em matérias ligadas à ciência computacional. Em 2019 apoiou 223.000 empregos na Europa e promete continuar a criar mais postos, suportando as economias locais. Abriu 43 lojas com experiências dos seus produtos, destacando os centros de Paris e Milão, como o seu compromisso estratégico com a Europa.

Mas acima de tudo, a Huawei pretende estreitar a relação com os seus clientes, salientando que os seus produtos são seguros. Menciona as palavras do líder da empresa, que diz preferir fechar portas do que ferir a confiança com os seus utilizadores.

A empresa apresentou uma mascote virtual para ajudar as crianças com problemas a ler, numa app chamada Storysign, alimentada por inteligência artificial da Huawei. Foram introduzidos 54 novos livros gratuitos, com diversas línguas, incluindo o sistema gestual americano. Há outros projetos de literacia a caminho, com empresas de mais de 10 países europeias. Na luta contra a pandemia, a Huawei fez uma doação de 2 milhões de máscaras, assim como fatos nos hospitais em Milão, e também tablets para crianças. A empresa compromete-se ainda a diminuir o impacto no ambiente e pegada no planeta.

O SAPO TEK vai acompanhar ao vivo e online todas as novidades que pode seguir através das notícias que vamos partilhar ao longo dos próximos dias.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.