Ecrã, bateria e interface de utilizador. Estes são os elementos que na perspetiva da LG diferenciam o novo topo de gama da restante concorrência. A empresa garante que fez estudos de mercado para chegar a outro elemento de destaque no telemóvel: os botões traseiros. À frente e nas partes laterais o LG G2 não tem botões, fugindo ao design tradicional para um dispositivo móvel. Os únicos botões físicos do equipamento localizam-se por baixo da câmara fotográfica.



Apesar do investimento feito para que os botões ficassem na parte de trás do telemóvel onde são mais confortáveis de controlar, segundo a empresa, não é certo que este modelo venha a ser aplicado a outros smartphones. Tiago Sá da LG Portugal garantiu no entanto que o modelo de investigar os hábitos dos consumidores vai tornar-se um habitué na LG e que outras inovações podem aparecer nos modelos topo de gama posteriores.

[caption]G2[/caption]

O design acaba por ser outra característica que surpreende num primeiro contacto com o LG G2. O ecrã de 5,2 polegadas em resolução Full HD nunca o aparenta ser devido ao tamanho reduzido do smartphone. A tecnológica sul-coreana criou um equipamento onde o ecrã quase consegue ser edge to edge.



A apresentação do dispositivo foi feita esta tarde pela LG em Lisboa, com a empresa a garantir que tem grandes expectativas relativamente às vendas do telemóvel, posicionando o dispositivo como um elemento central da estratégia para continuar a ganhar quota no mercado português.



Só em 2013 a LG já vendeu cerca de 300 mil telemóveis, o que lhe garantia até ao final de agosto 14% de quota de mercado em Portugal e a segunda posição entre as marcas mais vendidas.

O LG G2 integra ainda um processador Snapdragon 800 com quatro núcleos a 2,3Ghz e uma unidade de processamento gráfico Adreno 330. Tem 2GB de RAM, 16GB de armazenamento interno e uma câmara de 13 megapíxeis com estabilizador de imagem - outro elemento que a tecnológica destacou por várias vezes.

O sistema operativo que vem de origem no telemóvel é o Android 4.2.2. Sem prometer uma data para a chegada da próxima versão e sem prometer a continuidade até ao Android KitKat, Tiago Sá da LG reforçou no entanto a ideia de que o tempo em que as atualizações da empresa eram demoradas e pouco certas já lá vai.

[caption]G2[/caption]

O diretor de operações da LG Portugal, Ruy Conde, está convencido que este telemóvel consegue bater-se de igual para igual com equipamentos como o iPhone 5s ou como o Galaxy S4. O LG G2 situa-se dentro dos telemóveis de alta gama e por isso não será o smartphone mais vendido, mas vai ajudar a empresa a transmitir a imagem de tecnologia de ponta que tem desenvolvido, revelou o COO da LG Portugal ao TeK.

Rui da Rocha Ferreira


Escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.