A ideia de ter um ecrã sem a habitual câmara fotográfica tem sido colmatada com sistemas mecânicos deslizantes e de pop up, mas a Oppo avançou com a tecnologia que permite esconder as lentes debaixo dos displays, as chamadas câmaras selfie invisíveis. A Samsung estará a trabalhar também num sistema semelhante, num smartphone ainda por anunciar, previsto para 2020, avança o website sul-coreano The Elec.

A Samsung está a adotar uma tecnologia que batizou de UDC (Under Display Camera) e a lente de HIAA2 (Hole In Active Area) para designar um sistema de câmara selfie resguardada em baixo do ecrã. Já em março, o vice-presidente do departamento de R&D de comunicações móveis da Samsung, Yang Byung-duk, havia referido que a empresa estava a trabalhar num sistema para tornar o “buraco” da câmara invisível, com o objetivo de ter um ecrã totalmente disponível.

A Samsung já terá um protótipo do equipamento, que não será um Galaxy 11, estando a sua produção em série prevista para o próximo ano. A The Elec sugere mesmo que a nova tecnologia poderá ser aplicada à segunda geração do Galaxy Fold. Mas o famoso “insider” Ice Universe, reforçando a existência deste smartphone através de um tweet, descarta o Fold 2 como alvo do sistema. Mas não refere o Note 11, dando azo a especulações.

Tendo em conta que a Samsung utiliza os smartphones da sua linha Galaxy A para testar as novas tecnologias antes de as replicar nos modelos topo de gama, esta poderá ser a “cobaia” na introdução da câmara escondida.

Ainda no que diz respeito à tecnologia UDC, a The Elec refere que a Samsung continua a investigar uma forma de reduzir o número e o tamanho dos pixéis, assim como aumentar a transparência do substrato, neste caso a poliamida, utilizado nos ecrãs OLED por serem flexíveis, por ter um tom amarelado.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.