A Nvidia apresentou o Tegra K1, a sua nova geração de processadores, num evento que antecedeu a Consumer Electronic Show (CES). Destinados para dispositivos móveis, os K1 têm tecnologia de "computador" já que são baseados na arquitetura Kepler que foi originalmente concebida para PC e até supercomputadores.

Como ponto de destaque os Tegra K1 apresentam 192 núcleos de processamento gráfico, uma melhoria significativa relativamente aos cerca de 70 do Tegra 4. As diferenças entre os chips são notórias, diz o Engadget, sendo que os maiores ganhos vão ser sentidos na execução de jogos.

Os Tegra K1 vão suportar o motor gráfico Unreal Engine 4 e também vão suportar o protocolo OpenGL 4.4. Os tablets, sobretudo, e no futuro talvez os smartphones equipados com estes processadores vão poder correr jogos com um nível de pormenor superior: mais níveis de luminosidade, reflexos, texturas e até elementos como gotas de água vão ficar mais realistas do que nunca.

A nova gama de processadores vai ficar disponível em duas versões: uma de 32-bits com processador de quatro núcleos a 2.3Ghz, havendo um quinto processador para as tarefas mais básicas; e uma versão de 64-bits com processador Denver de dois núcleos a 2,5Ghz, um chip ARM de alta performance segundo os planos da Nvidia.

Nativamente os K1 não vão suportar redes 4G, mas foram construídos para que pudesse ser "emparelhado" com um chip extra que garanta capacidades LTE aos smartphones e tablets.

Os novos processadores vão chegar ao mercado já no final do primeiro semestre do ano, sendo que a operadora norte-americana AT&T e a britânica Vodafone já terão certificado os novos chips.


Escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.