A empresa confirmou a mudança de planos e admitiu que já não pretende avançar com a fase de testes pré-comerciais em Porto Rico, como relata a Cnet. A ilha tinha sido escolhida pela diversidade que compõe a população local. O mix foi considerado ideal para testar o conceito, que começou a ser desenvolvido pela Motorola quando a fabricante móvel era propriedade da Google e continuou na casa depois de a empresa ser vendida à chinesa Lenovo.

Três quartos do acesso à Internet em Porto Rico é feito através de dispositivos móveis e o país reúne uma mistura equilibrada entre utilizadores de smartphones e telefones móveis básicos, combinação que terá agradado à Google, que o considerou o cenário perfeito para um teste ao conceito, antes do lançamento comercial.

Embora tenha confirmado a mudança de planos, a Google garante que não deixou cair o Project Ara. Os planos para o lançamento comercial do smartphone modular mantêm-se, mas a empresa admite que está a rever a estratégia para os concretizar. Mais detalhes não dá.

O Ara põe em prática um conceito que dá liberdade ao consumidor para escolher e ir mudando diversas componentes no seu smartphone, desde a câmara ao processador, passando pelo ecrã, combinando elementos de diferentes fabricantes. Espera-se que seja possível construir um telefone com preços a partir dos 50 dólares.

No início do ano a Google tinha mostrado uma nova versão do Ara e estimado lançar, ainda em 2015, 20 a 30 módulos diferentes incluindo uma bateria de alta densidade e uma câmara de 13 megapixels. Veja as imagens e o vídeo que explica o conceito.

 

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.