Já se sabia que abril ia ser o mês em que a presença da Xiaomi seria reforçada no mercado português com a entrada nas lojas das principais retalhistas de eletrónica de consumo, o que realmente se confirma esta semana.

A FNAC já tinha na sua loja online alguns produtos desde junho do ano passado e antes disso no Marketplace, mas está também a reforçar a oferta de smartphones e outros acessórios, sendo que a empresa considera alargar a gama de produtos no futuro.

"É uma marca muito conhecida pelo consumidor e existe um grande buzz à volta da mesma pelo que estamos expectantes para ver como o mercado no seu todo se irá comportar", explicou ao SAPO TEK uma fonte da empresa.

Também a Worten está a apostar na marca Xiaomi e adiantou que há uma relação de parceria com a marca, assim como com o distribuidor em Portugal. Para já vai ter 20 referências de smartphones, entre os quais o Redmi 5 Plus 32GB que custa 199,99€ e o smartphone Mi A1 32GB, com um PVP de 229,99€.

A cadeia de retalho do grupo Sonae vai ter para já só smartphones e as expectativas são positivas. "Sendo uma marca de tecnologia com grande notoriedade, acreditamos que o potencial de comercialização nas lojas Worten pode ser enorme e é nesse sentido que iremos trabalhar em conjunto com a XIAOMI. Ou seja, gradualmente, queremos apresentar ao nosso cliente uma gama variada e o mais completa possível da XIAOMI, correspondendo às suas necessidades e expectativas", adiantou fonte da marca em resposta ao SAPO TEK.

Entre as lojas que vendem produtos da Xiaomi em Portugal está também a Rádio Popular, que anuncia a possibilidade de aquisição online e nas lojas, mas apenas por encomenda. Os smartphones não estão em stock nas lojas e têm de ser encomendados para serem levantados à posteriori, o que pode levar até 30 dias como se refere nas condições do site.

A MediaMarkt também se junta esta semana à lista de retalhistas que comercializam a marca Xiaomi. Francisco Teixeira, Head of Purchase MediaMarkt Portugal, explicou ao SAPO TEK que ainda não tinha nenhuma oferta de equipamentos da marca chinesa e que vai começar a comercializar smartphones nos próximos dias. A expectativa é também positiva. "Vemos grande potencial pois é uma marca muito procurada atualmente pelos clientes [...] Certamente será uma boa experiência e uma mais-valia para os nossos clientes".

Na Phone House, depois de um vídeo de teaser que circulou no últimos dias, também há já detalhes da oferta de equipamentos Xiaomi.

Crescimento global da marca

A Xiaomi tem vindo a crescer de forma rápida no mercado internacional e já conseguiu a quarta posição no ranking global de smartphones, segundo dados da IDC, ultrapassando a Oppo.

tek idc smartphones 4º trimestre 2017

Em Portugal os equilíbrios de mercado são diferentes, com menor representatividade destas duas marcas, mas o interesse global que existe pode fazer com que a entrada "oficial" nas principais lojas ajude a impulsionar as vendas.

Desta forma fica também ultrapassada uma das principais barreiras à compra, que é a assistência técnica e que a FNAC diz que será assegurada pelo centro Anovo em Espanha, "sendo que o processo será gerido pelo SPV da FNAC", refere fonte da empresa.

Já a Worten assegura a assistência técnica nos espaços Worten Resolve, mesmo que não tenham sido adquiridos nas lojas da marca.

Para além de smartphones a Xiaomi tem também vários acessórios, como relógios e powerbanks, e produtos de domótica, assim como televisores, que podem vir também a integrar a oferta da FNAC e da Worten.

Nota da Redação: A notícia foi atualizada com informação sobre a Rádio Popular.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.