A Apple processou a Corellium LLC, uma startup americana, por vender ilegalmente cópias dos sistemas operativos do iPhone e iPad. Na sua queixa, a empresa alega que a startup estaria a vender, sem a sua permissão, réplicas virtuais quase exatas do iOS, violando assim os seus direitos autorais.

A Corellium oferece aos seus clientes um software que permite criar e interagir com uma versão do iOS que pode ser executada através de um browser. De acordo com a queixa realizada pela Apple, a startup alega que o seu objectivo é ajudar programadores e investigadores de software - também chamados whitehat hackers - a procurar falhas em sistemas operativos e reportá-las à Apple para ajudar na correcção de vulnerabilidades.

tek corellium

De acordo com duas investigações feitas em 2018 pelos websites Motherboard e Forbes, o processo vem confirmar uma das grandes preocupações da gigante da tecnologia em relação à Corellium. A Apple afirma que o verdadeiro objectivo da startup é explorar as vulnerabilidades de modo ilegal, encorajando a venda de informação a quem esteja disposto a pagar, incluindo governos estrangeiros e empresas privadas.

A acção legal da Apple surge após ter anunciado no início de Agosto um programa de apoio à pesquisa independente oferecendo até 1 milhão de dólares a quem descobrir falhas nos seus sistemas operativos.

Apesar de ter 21 dias para cessar a sua actividade e notificar os seus clientes de que estão a violar os direitos autorais da Apple, para já, ainda não há uma resposta por parte da Corellium. Segundo o website Bloomberg, a startup apenas actualizou, no início de Julho, a sua política de propriedade intelectual, indicando que «respeita as políticas autorais de outras empresas e espera que os seus utilizadores façam o mesmo».

 

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.