Nos primórdios do iPhone, o "jailbreak" era uma prática comum entre os utilizadores mais aventureiros. O processo era utilizado para permitir a instalação de software não oficial no telefone, rompendo assim com os limites operacionais impostos pela marca. Desta forma, nem todas as apps e jogos tinham de provir da App Store, uma vez que os conteúdos poderiam ser descarregados diretamente da internet, tal como é possível fazer nos equipamentos Android. O processo tinha sido bloqueado pela gigante da maçã, mas, no passado fim de semana, um grupo de hackers encontrou uma falha de segurança no iOS 12.4 que permite voltar a aplicar a prática num iPhone totalmente atualizado.

De acordo com a Vice, o iOS 12.4 trouxe de volta um bug que tinha sido corrigido na versão 12.3 do sistema operativo. A divulgação do "jailbreak" foi imediatamente feita por um investigador de cibersegurança que se apresenta online sob o nome Pwn20wnd. Nas horas que se seguiram à publicação do ficheiro, vários utilizadores alegaram ter feito "jailbreak" aos seus telefones e tablets.

Apesar desta pequena vantagem, o bug que é aqui explorado também facilita o hacking de iPhones. Por outras palavras, isto significa que, até que seja lançada a versão 12.4.1 do OS, muitos iPhones ficarão vulneráveis a ataques.

Em declarações à Motherboard, um investigador adiantou que esta falha de segurança pode ser aproveitada para criar uma app capaz de roubar dados pessoais do smartphone a um utilizador.

É importante ressalvar que fazer jailbreak a um telefone acarreta vários perigos e pode significar o fim da garantia de um equipamento.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.