A Amazon deu mais um importante passo rumo à concretização do seu serviço de entregas com drones.

Esta quarta-feira, o CEO da multinacional norte-americana, anunciou oficialmente que a empresa realizou, de forma bem sucedida, a primeira entrega ao domicílio com a ajuda, única e exclusiva, de um drone.

De acordo com Jeff Bezos, o voo durou 13 minutos entre o armazém da Amazon e o domicílio do cliente, em Cambridge, Inglaterra.

Três anos depois de ter anunciado o serviço e poucos meses depois de comunicar a condução dos primeiros testes no Reino Unido, a empresa mostrou, finalmente, como é que a ideia pode ser posta em prática num contexto real. "Momentos depois de recebermos a encomenda, um drone movido a eletricidade é posto em marcha através de um trajeto automaticamente definido com o produto do cliente 'a bordo'", pode ouvir-se no vídeo publicado pela retalhista. Nesta fase, os drones utilizados são guiados por um sistema autónomo de GPS e voam sempre abaixo dos 120 metros com pacotes que podem ter um peso máximo de 2 quilos e 300 gramas.
Por agora, a empresa está a utilizar o Amazon Prime Air para fazer entregas a apenas dois clientes, mas, nos próximos meses, a ideia é expandir o serviço a várias casas na periferia das suas instalações em Cambridge.

Numa altura em que o serviço parece estar afinado para funcionar "nos trincos", o desafio está agora na aprovação do serviço por parte dos reguladores. Em Portugal, as regras estão definidas.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.