O 2003 SD200 vai passar pela Terra no dia 24 de dezembro a uns meros 11 milhões de quilómetros, valor 28 vezes acima da distância que separa a Lua do planeta, ainda assim considerado “próximo”, nas contas dos astrónomos, mas não o suficiente para causar problemas.

Apesar de terem começado a circular rumores de que o asteroide poderia provocar tremores de terra e acordar alguns vulcões à sua passagem, a NASA garante que não vai acontecer nada disso. Já num cenário catastrófico, se o 2003 SD200 atingisse a Terra poderia destruir um continente inteiro, dada a sua dimensão.

Em 2018 o mesmo asteroide deverá passar novamente próximo da Terra, mas mais uma vez sem qualquer perigo.

À distância a que vai passar pelo planeta esta véspera de Natal, o 2003 SD200, ou 163899 como também é conhecido, não vai poder ser visto a “olho nu”, ou seja, só com a ajuda de um telescópio. 

Além do asteroide, o céu natalício vai contar com lua cheia, pela primeira vez em quase 40 anos. Desde

1977 que a noite de Natal não coincidia com uma "lua fria" ou "lua das noites longas", como são conhecidas as luas cheias de dezembro. Se não vir desta vez, só daqui a quase 20 anos haverá nova oportunidade.

 

Não perca as principais novidades do mundo da tecnologia!

Subscreva a newsletter do SAPO Tek.

As novidades de todos os gadgets, jogos e aplicações!

Ative as notificações do SAPO Tek.

Newton, se pudesse, seguiria.

Siga o SAPO Tek nas redes sociais. Use a #SAPOtek nas suas publicações.