As impressoras 3D já se espalharam um pouco por todo o mundo e permitem obter resultados originais quando o seu utilizador se adapta ao sistema de modulagem. Uma vez mais, a comunidade asiática resolveu levar elevar este conceito e imprimiu nada mais, nada menos que uma vila inteira, com um custo muito reduzido.



A WinSun é a empresa que está por trás de tudo isto mas já não é a primeira vez que consegue “surpreender”. Em abril do ano passado, a empresa chinesa já havia conseguido imprimir 10 casas num espaço de 24 horas, com um preço a rondar os 4.100 euros por unidade.

Agora, a WinSun decidiu dar um novo passo e construiu uma autêntica vila, incluindo um prédio de cinco andares, a maior infraestrutura alguma vez construída por um máquina de impressão. A impressora, criada pela empresa Ma Yihe, tem 6,6 metros de altura, 10 metros de largura e um total de 40 metros de comprimento.



As paredes das casas são essencialmente ocas, mas no seu interior existe um padrão em zig-zag que reforça a durabilidade. O material utilizado resulta de uma mistura de lixo industrial, como vidro, aço e outros resíduos, e os módulos são depois encaixados no local com um cimento de secagem rápida que ajuda a dar mais firmeza.



Segundo a empresa, este processo diminui o tempo de construção em 70%, reduz o trabalho requerido aos funcionários em 80% e utiliza menos 60% de materiais. A vila teve um custo total de quase 140 mil euros e a WinSun já fez saber que pretende alargar o seu espólio de projetos a outras infraestruturas, como pontes e arranha-céus.


Escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.