Os fotógrafos mais dedicados têm agora mais razões para ficarem contentes, pois é já em janeiro que começam a ser enviadas para os compradores as primeiras unidades do Arsenal, um pequeno equipamento que promete ser em breve o melhor amigo da sua câmara reflex ou de sistema compacto.

A culpa é do algoritmo avançado que sustenta o funcionamento do Arsenal, criado com base num acervo de milhares das melhores fotografias do mundo, e que define automaticamente todas as definições da câmara de acordo com 18 fatores ajustados em função do ambiente que rodeia a câmara e o fotógrafo, compondo a cena.

A “inteligência artificial” do Arsenal sugere definições com base na cena e no assunto detetados, comparando-os com as imagens já existentes na coleção presente na memória do dispositivo, por assim dizer.

 

Depois, o utilizador tem a hipótese de acertar as definições de imagem entre um lote predefinido de valores indicados pelo Arsenal, depois de este ter colocado de lado as definições que no passado deram origem a fotos menos bem conseguidas em cenas idênticas e com o mesmo tipo de assunto.

O objetivo é simples: dispensar todas aquelas fases em que o fotógrafo tem de ajustar a exposição, focar sobre o assunto, acertar o equilíbrio de brancos, manter toda a cena nítida e definir todas as definições de abertura e ISO no modo Manual, por exemplo.

O “intermediário” neste processo automático é, como não podia deixar de ser, o smartphone, mais concretamente uma app móvel para iOS e Android. É nesta app que podemos acertar todas as opções automáticas e também disparar o obturador a uma distância de até 30 metros, além de ser possível afinar os valores de ISO, abertura e velocidade de obturação, além de podermos fazer preview da cena a captar.

No fundo, o Arsenal é um dispositivo com apenas 57 gramas que deve ligar à porta micro USB da sua câmara e instalar na sapata de topo. As ligações Bluetooth e/ou Wi-Fi garantem a comunicação com a câmara, enquanto a autonomia do equipamento pode chegar às seis horas de funcionamento, dizem os seus criadores na página da respetiva campanha de crowdfunding.

Não conseguimos confirmar se os resultados são ou não tão positivos quanto o que é anunciado, mas o que é certo é que o Arsenal conseguiu angariar uma verba que supera os três milhões de dólares no Indiegogo até junho deste ano, tendo passado a produção. E ainda pode encomendar uma unidade.