Não é um carro qualquer. É um Porsche Panamera. E não é um smartphone qualquer. É o Mate 10 Pro com processador de inteligência artificial e capacidade de “ver” a estrada e distinguir o ambiente, tomando decisões consoante o que vê. Mas mesmo assim é impressionante e um bocadinho assustador andar no lugar de “pendura” sem haver ninguém ao volante.

A experiência RoadReader, montada pela Huawei no parque de estacionamento de Camp Nou, o estádio do Barcelona, é curta, mas eficiente. Aproveitando o MWC18, a marca criou um ambiente controlado mas que pode mostrar um caminho para a utilização da inteligência artificial. Ainda que seja um caminho longo a percorrer.

Peter Gauden explicou claramente o sistema: o Huawei Mate 10 Pro é utilizado aqui mais como “cérebro” que interpreta as imagens captadas por uma câmara colocada no topo do carro e ligada via USB. E são as opções que se colocam na app que definem o que fazer quando se encontra um dos três obstáculos: um ciclista, um cão ou uma boa (gigantona).

Pode detrás disso está a preparação de um Porsche Panamera para a experiência por James Brighton, um engenheiro com mais de 20 anos de experiência ma mecanização de veículos que já fez uma série de “magias” do género. Foi a sua equipa que montou o sistema que permite ao Huawei Mate 10 Pro controlar o acelerador e o travão, mas também o volante, deste Panamera de mudanças automáticas (e volante à esquerda à moda inglesa).

Foi ele que acompanhou o SAPO TEK na experiência e garantiu a “segurança” dentro do carro, explicando processos e acionando o carro.  A aplicação foi desenvolvida pela Kerve.

Numa primeira viagem, mais devagar, o carro com o Mate 10 Pro reconhece os obstáculos. Depois volta ao ponto inicial e

E para que serve esta experiência? Peter Gauden deixou bem claro que a Huawei não está a entrar na guerra dos carros autónomos, pelo menos para já, e que esta experiência é diferente do que algumas marcas estão a fazer nos carros autónomos, nomeadamente a Tesla e a Google. Não há informação que é ligada à cloud, tudo é processado dentro do carro, com o Kirin 970.

Questionado pelo SAPO TEK Peter Gauden admite que o ecossistema de desenvolvimento de apps que tiram partido da inteligência artificial do Kirin 970 não está a apresentar ideias e aplicações como era esperado, mas mantém a ideia de que em 18 meses haverá certamente novidades.

Veja o vídeo que a Huawei preparou a explicar todo o projeto do RoadReader.

Não perca as principais novidades do mundo da tecnologia!

Subscreva a newsletter do SAPO Tek.

As novidades de todos os gadgets, jogos e aplicações!

Ative as notificações do SAPO Tek.

Newton, se pudesse, seguiria.

Siga o SAPO Tek nas redes sociais. Use a #SAPOtek nas suas publicações.