Tudo o que vai precisar é de uma impressora 3D, peças de acrílico, uma placa Arduino e um smartphone capaz de captar imagens de alta resolução: a Microsoft recomenda que seja o Nokia Lumia 1020. E desta forma, ainda que não completamente simples, mas pelo menos mais acessível, é possível criar um dispositivo de astrofotografia.



O projeto é uma parceria entre a tecnológica norte-americana e a Open Space Agency. O smartphone, além de funcionar como núcleo central para a fotografia, é também um dos elementos que funciona como motor do Ultraescópio.

O projeto está para já numa fase beta, mas a OSA planeia distribuir a médio prazo os ficheiros necessários para que todos possam concretizar o projeto em casa. Entre as informações disponibilizadas vão estar os ficheiros com plantas 3d indispensáveis para a construção do telescópio.

Além de ser um exemplo do poder das novas tecnologias ao serviço dos desejos e ambições de cada um, o fundador da OSA, James Parr, espera que a massificação do projeto ajude a construir novos conhecimentos sobre o espaço.

Quem sabe até, a descoberta de novos corpos celestes ou de novos fenómenos astrais?

Os interessados podem encontrar mais informações sobre a fase embrionária do Ultraescópio neste link.


Escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico

Não perca as principais novidades do mundo da tecnologia!

Subscreva a newsletter do SAPO Tek.

As novidades de todos os gadgets, jogos e aplicações!

Ative as notificações do SAPO Tek.

Newton, se pudesse, seguiria.

Siga o SAPO Tek nas redes sociais. Use a #SAPOtek nas suas publicações.