Quatro dias depois do "voo" que levou a sonda Juno a pairar sobre a grande mancha vermelha de Júpiter, a NASA começou a publicar os primeiros resultados da "sessão de fotos" que foi protagonizada pela misteriosa formação extraterrestre.

tek junocam

Esta foi a ocasião em que a humanidade conseguiu aproximar-se mais deste ponto que existe há mais de três séculos, segundo julga a comunidade científica.

De acordo com Scott Bolton, investigador do Southwest Research Institute, estas "são as melhores imagens da História" a evidenciar a mancha onde está a acontecer uma gigantesca tempestade gasosa. A análise aos dados recolhidos pela Juno vão, no entanto, demorar "algum tempo".

Recorde que a grande mancha vermelha tem uma largura de aproximadamente 16.350 quilómetros, superando o diâmetro do planeta Terra.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.