Segundo a informação publicada no site do projeto, os voos de ensaio deste veículo não tripulado decorreram no verão de 2013, embora as imagens e o vídeo só tenham sido revelados agora.

De acordo com os dados públicos, o Taranis está desenhado para integrar bombas e mísseis, viajar a velocidades supersónicas e voar sem ser detetado por radares, podendo realizar ataques de precisão em território inimigo, além de operações de vigilância e espionagem.

Segundo o Ministério da Defesa britânico, o projeto de 185 milhões de libras (cerca de 220 milhões de euros) pode ser "comandado" via satélite, a partir de qualquer parte do mundo.

Escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.