A Cygnus, da Northrop Grumman, saiu de Wallops Island, nos EUA, no passado dia 20 de fevereiro, a bordo de um foguetão Antares, e atracou dois dias depois no módulo Unity da Estação Espacial Internacional (ISS, na sigla em inglês).

A espaçonave não tripulada tinha como objetivo o reabastecimento, fazendo chegar até à ISS 3.729 kg de experiências científicas, equipamentos de hardware e abastecimentos para a tripulação, bem como CubeSats e ThinSats para lançar na altura do regresso.

A transmissão em direto da partida da espaçonave tem início marcado para a próxima terça-feira, 29 de junho, às 12h00 EDT (17h00 em Portugal Continental) na NASA Television, para ver a partir do site e da aplicação móvel da agência espacial.

Os controladores de voo no solo vão enviar comandos para o braço robótico Canadarm2 da estação espacial para separar Cygnus da porta virada para a Terra do módulo Unity. O braço irá então manobrar a espaçonave para a posição e soltá-la às 12h25.

Após a partida, a Cygnus colocará em órbita dois satélites: o IT-SPINS, que possibilitará o estudo da ionosfera terrestre, e o MYSat-2, destinado a treinar estudantes universitários no desenvolvimento de software de investigação espacial.

Faltará então à espaçonave acionar os motores de saída de órbita para a reentrada na atmosfera terrestre, onde queimará resíduos acumulados pela tripulação da estação espacial.

Refira-se que a Northrop Grumman batizou a espaçonave em homenagem à matemática da NASA Katherine Johnson, uma mulher negra, que rompeu barreiras no seu tempo, responsável por calcular a mecânica orbital para alguns dos primeiros voos espaciais humanos dos EUA.

Não perca as principais novidades do mundo da tecnologia!

Subscreva a newsletter do SAPO Tek.

As novidades de todos os gadgets, jogos e aplicações!

Ative as notificações do SAPO Tek.

Newton, se pudesse, seguiria.

Siga o SAPO Tek nas redes sociais. Use a #SAPOtek nas suas publicações.