As melhorias ao nível do peso e da ergonomia são duas das novidades do novo modelo, apresentado como Crescent Bay. O dispositivo também integra uma nova tecnologia de ecrã e melhorias ao nível da qualidade do som e dos sistemas de deteção e afinação da imagem e do campo de visão.



As novidades foram apresentadas no site oficial da empresa, onde esta assume que "há um conjunto de desafios técnicos para resolver até chegar a uma versão dos Rift para o consumidor, mas os Crescent Bay são sem dúvida o melhor dispositivo de realidade virtual que alguma vez criámos".



Para demonstrar o potencial do conceito, a Oculus VR criou conteúdos de demonstração, num pacote a que chama Crescent Bay Experiences e que foi criado pelos seus programadores internos.



Outro marco importante na evolução do projeto foi a parceria assinada com a Unity, que faz da plataforma da Oculus o suporte oficial para desenvolvimento daquela comunidade, uma das mais ativas no desenvolvimento de aplicações para os óculos da empresa que é agora um ativo do Facebook.



Os óculos de realidade virtual da Oculus VR ainda não têm data para ganhar uma versão comercial, mas a empresa já assegurou que o preço é uma das suas grandes preocupações em relação ao produto. Promete mesmo uma oferta com valores entre os 200 e os 400 dólares.




Escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico

Não perca as principais novidades do mundo da tecnologia!

Subscreva a newsletter do SAPO Tek.

As novidades de todos os gadgets, jogos e aplicações!

Ative as notificações do SAPO Tek.

Newton, se pudesse, seguiria.

Siga o SAPO Tek nas redes sociais. Use a #SAPOtek nas suas publicações.