Acordar, vestir o maillot, calçar os sapatos de ballet e ter aulas todos os dias de manhã sem sair de casa. A pandemia de COVID-19 obrigou todos os setores a adaptarem-se a uma nova realidade e a companhia de ballet clássico The Australian Ballet não foi exceção, num país onde uma recente segunda vaga da doença obrigou o Governo a tomar medidas mais drásticas. A plataforma Microsoft Teams foi a solução encontrada.

Assim que as normas de distanciamento físico foram conhecidas, a companhia de ballet clássico australiana viu-se obrigada a apostar mais em ensaios online. Desde então que ensaiadores, alunos e pianista recorrem ao Microsoft Teams para, separados cada um em sua casa, continuarem a conseguir cumprir a sua missão, numa história contada pela gigante tecnológica.

A Microsoft partilhou imagens das aulas remotas em plena pandemia

Para Fiona Tonkin OAM, a principal ensaiadora de ballet da escola, tem sido bastante importante ter a capacidade de ensinar, treinar e de manter-se em contacto com os alunos de forma remota. A professora assegura que a companhia tem conseguido trabalhar com cada dançarino, de forma a manter um nível básico de técnica necessária que os alunos precisam ter enquanto dançarinos profissionais. "Ter essa linha de base vai ajudá-los quando retomarem aos estúdios e ao palco", afirma.

O bem-estar mental dos alunos em plena pandemia tem sido considerado agora uma prioridade. "Embora seja um contexto desafiante, esta estratégia permitiu que os dançarinos mantivessem algum espírito de equipa", explica Fiona Tonkin OAM.

Para David Cooper, chefe do departamento de tecnologias de informação da companhia, esta é uma demonstração de como a tecnologia é importante para todas as empresas, sobretudo em momentos difíceis. Depois de uma reunião com os 80 alunos inscritos, foi explicado a forma de utilização do Microsoft Teams e cada um instalou-o nos equipamentos. Inicialmente a previsão é que apenas 30 a 40% dos alunos aderissem às aulas, mas a verdade é que essa percentagem chegou aos 100%.

Não falta criatividade no mundo das artes

Do ballet para a música, desde 2009 que a plataforma Virtual Choir amplia o conceito de coro tradicional, juntando pessoas de todo o mundo, separadas fisicamente. Em plena pandemia, o site registou um recorde e reuniu mais de 17.000 cantores num coro virtual.

Criado pelo compositor e maestro americano Eric Whitacre, o site reúne cantores de uma nova forma com a tecnologia. O objetivo é que os músicos gravem o momento em que estão a cantar e enviem o vídeo, independentemente do lugar onde estejam. Cada um dos vídeos é sincronizado e combinado numa única performance, criando-se assim um coro virtual.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.