É certo que os óculos inteligentes fazem parte do imaginário futurista de muitas pessoas, mas depois de um conceito falhado, a que a Google deu o nome de Google Glass, não seria de esperar que um novo modelo emergisse no mercado tão pouco tempo depois. A Intel, no entanto, tem o argumento certo para nos provar, mais uma vez, que a indústria tecnológica tem tudo o que é necessário para continuar a surpreender.

Os novos Vaunt nascem dessa vontade. Os óculos inteligentes, que a empresa anunciou esta semana, passariam despercebido ao olhar menos atento. Com um aspecto tradicional, de hastes pretas em massa, o aparelho esconde um laser que projeta imagens de 400 x 150 na retina do utilizador.

O Vaunt é, porém, menos ambicioso do que os Google Glass. Com este wearable, a Intel quer dar ao utilizador a possibilidade de receber notificações e informações contextuais diretamente no seu campo de visão - e nada mais para além disso. Neste caso não há câmaras, nem telefones que dêem ao aparelho uma lista mais extensa de funcionalidades.

Mas note que a utilidade dos Vaunt não se esgota na recepção de notificações de mensagens e aplicações. Numa demonstração, a Intel mostrou que os óculos conseguem detetar onde é que o utilizador se encontra, de forma a sugerir conteúdos que possam ir ao encontro das necessidades associadas àquele espaço em específico. Numa cozinha, por exemplo, o aparelho vai sugerir receitas, ao passo que, no quarto, podem chegar-lhe playlists com músicas de embalar.

Para amenizar as possíveis preocupações com o facto de haver um laser a projetar luz diretamente nos olhos dos utilizadores, Mark Eastwood, da Intel New Devices Group, explica que este tem uma potência tão baixa que se encontra no limiar da categoria "laser". Em adição, o display não é visível quando o utilizador não está a olhar diretamente para o ponto de projeção. A focagem, de acordo com a gigante tecnológica, não é um problema. Uma vez que o feixe de lux está a ser projetado para a parte detrás da retina, qualquer pessoa conseguirá focar o display, mesmo que apresente alguma incapacidade visual.

Os óculos incluem ainda um sensor Bluetooth, que garante o emparelhamento com o smartphone, um processador para futuras aplicações, uma bússola e um acelerómetro. Futuros modelos podem ainda integrar um microfone para dar ao utilizador a possibilidade de interagir diretamente com uma assistente virtual.

A Intel adiantou que o Vaunt é um conceito que deverá chegar ao mercado pela mão de outras empresas parceiras, tal como acontece com outros componentes desenvolvidos pela empresa norte-americana. Garantido está um kit de desenvolvimento para programadores que estejam interessados em criar apps para este wearable.

Os óculos estão ainda numa fase inicial de desenvolvimento e a versão final pode acabar num ponto muito diferente do atual.

Conheça mais sobre os Intel Vaunt através deste link.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.