Depois de Strikers Edge e VRock, a PlayStation procura agora o terceiro projeto capaz de elevar a indústria portuguesa dos videojogos a um novo patamar. A marca anunciou esta terça-feira os 10 finalistas desta 3ª edição dos prémios e relembrou ainda todos os benefícios que estão à espera do estúdio vencedor: kits de desenvolvimento de jogos para a PS4, um espaço físico em Lisboa para trabalhar durante 10 meses, 10 mil euros, e uma campanha promocional avaliada em 50 mil euros nos canais de comunicação da PlayStation.

Em prova continuam Obscuria, do estúdio Insiduos Games; Ganbatte, da Mimicry Games; o puzzle em realidade virtual Iteration, do estúdio Those Kids; Nameko, da Green Kiwi; o jogo de plataformas Out of Line, da Duckling Studios; Hover Shock, da Can Play; Lux Tenebrae, da Atom3 Games; Rise of Denial, um jogo de ação da Noble Quad; Bifrost Spire, que se desenrola num cenário viking intergalático, num jogo da Pink Dogs; e Apex Arena, um multiplayer da Cake Collective.

 

Todos estes jogos vão ser expostos na Lisboa Games Week, que se organiza de 16 a 19 de novembro, na FIL.

Antes de ser anunciado o vencedor, os estúdios terão ainda de apresentar os seus jogos a um júri e à imprensa especializada. O evento de consagração está marcado para janeiro de 2018.

Mais importa dizer que, para além do prémio PlayStation para Melhor Jogo de 2017, existem ainda categorias secundárias para Jogo mais Inovador, Melhor Arte, Melhor Utilização das Plataformas PlayStation, Melhor Jogo Infantil, Melhor Jogo de Competição Online e Melhor Jogo para a Imprensa.