A Rolls-Royce realizou um voo do seu avião elétrico Spirit of Innovation, acreditando ter batido três recordes mundiais. Os dados, submetidos à Federação Internacional de Aeronáutica e à World Air Sports Federation, entidade que controla e certifica os recordes de voo, dizem que o seu avião atingiu uma velocidade máxima de 555,9 km/h ao longo de 3 quilómetros. O recorde anterior de 213,04 km/h foi “atropelado” pela nova marca.

E o avião continuou a demonstrar números surpreendentes em voos seguintes. Chegou a manter uma velocidade de 532,1 Km/h durante 15 quilómetros, mais uma vez mais rápido que a anterior marca de 292,8 km/h nesta distância. Por fim, o terceiro recorde diz respeito à velocidade com que alcançou os 3.000 metros de altitude, em 202 segundos, menos 60 segundos que o registo anterior.

Veja na galeria imagens do avião:

A fabricante diz que durante os seus voos de recordes, o avião chegou a atingir uma velocidade máxima de 623 km/h, considerando o seu modelo o mais rápido veículo elétrico do mundo. Steve Jones é o nome do piloto que bateu os recordes a bordo do Spirit of Innovation. Ainda em setembro, durante os primeiros testes, a Rolls-Royce já prometia atingir velocidades acima dos 480 km/h.

O objetivo da Rolls-Royce é provar a realidade do “jet zero”, ou seja, criar tecnologia que permita descarbonizar os transportes aéreos, assim como terrestres e pelo mar. A fabricante destaca que a sua tecnologia de propulsão e bateria avançada utilizados no programa têm aplicações para o mercado de mobilidade aérea avançada. Como curiosidade, no esquema técnico do avião, a fabricante diz que a proteção térmica do avião é feita com cortiça portuguesa, a mesma encontrada nas rolhas das garrafas.

Esquema Spirit of Innovation

O Spirit of Innovation utilizou um motor de 400 kW, o equivalente a mais de 500 cavalos, juntamente com uma bateria especialmente concebida para o projeto, com 6.480 células, o suficiente para alimentar 7.500 smartphones. As características que os táxis aéreos requerem das baterias são muito semelhantes às que foram desenvolvidas para o Spirit of Innovation”, salienta a Electroflight, parceira da Rolls-Royce no projeto. Acrescenta que o próximo passo é adaptar esta tecnologia pioneira a toda a indústria aeroespacial de forma a entregar novas alternativas sustentáveis de voar.

A Rolls-Royce tem um plano para se converter numa empresa com produtos sem emissões de carbono, que já era conhecido. Prevê que, até 2030, o grupo britânico esteja em condições de só lançar novos produtos “net zero”. Até 2050, o objetivo é estender a meta a todo o portefólio.

Não perca as principais novidades do mundo da tecnologia!

Subscreva a newsletter do SAPO Tek.

As novidades de todos os gadgets, jogos e aplicações!

Ative as notificações do SAPO Tek.

Newton, se pudesse, seguiria.

Siga o SAPO Tek nas redes sociais. Use a #SAPOtek nas suas publicações.