O astronauta norte-americano Scott Kelly deve ter pensado que já viu de tudo estando a mais de 400 quilómetros acima da superfície da Terra, até que na última segunda-feira surgiu um fenómeno raro: uma aurora boreal, que tipicamente é verde, brilhava em tons de vermelho.

O astronauta partilhou as imagens do fenómeno através da sua conta no Twitter. “Eu nunca vi isto antes”, escreveu Scott Kelly. “Espetacular!”, pode ler-se noutro tweet do astronauta que está há três meses na Estação Espacial Internacional (ISS na sigla em inglês): 

 

 

A aurora boreal avermelhada ocorreu sobre o Polo Norte e é o resultado de eletrões altamente carregados a colidirem e a reagirem com a atmosfera da Terra. As cores produzidas são o resultado das partículas elétricas em "choque" com o oxigénio, nitrogénio e outros elementos atmosféricos.

As colisões de baixa altitude entre eletrões e a atmosfera resultam em tons verde-amarelo vulgarmente vistos durante os eventos das luzes do norte, afirma a CBS News. As auroras em tons de vermelho ocorrem quando os eletrões atacam os átomos de oxigénio a altitudes mais elevadas.

O fenómeno, já está a ser considerado pelos cientistas especializados como a maior tempestade solar desde setembro de 2005.

Não perca as principais novidades do mundo da tecnologia!

Subscreva a newsletter do SAPO Tek.

As novidades de todos os gadgets, jogos e aplicações!

Ative as notificações do SAPO Tek.

Newton, se pudesse, seguiria.

Siga o SAPO Tek nas redes sociais. Use a #SAPOtek nas suas publicações.