Depois de ter feito história com o primeiro voo alguma fez realizado fora da Terra, o pequeno helicóptero Ingenuity continua a cumprir o seu calendário de testes. A NASA refere que o segundo voo foi concluído igualmente com sucesso, com o pequeno aparelho a superar novos desafios.

O novo teste elevou um pouco mais a fasquia de dificuldade, em primeiro lugar pela duração do voo, 51,9 segundos. Depois porque atingiu uma altitude superior de 5 metros, ultrapassando os 3 metros do primeiro teste. Por fim, o helicóptero fez alguns movimentos laterais, com um ângulo de 5 graus, permitindo acelerar um pouco para os lados numa distância máxima de dois metros.

É referido que neste segundo teste, o helicóptero parou e manteve-se a planar no mesmo local, fazendo depois algumas mudanças de direção para apontar a sua câmara em outras direções. Depois moveu-se para o centro da pista onde aterrou. “Parece simples, mas existem muitas invariáveis no que diz respeito a pilotar um helicóptero em Marte. E é por isso que estamos aqui, para transformar o desconhecido, em conhecido”, destaca o piloto-chefe, Håvard Grip.

Tal como o primeiro teste, o rover Perseverance captou as imagens do helicóptero em voo, a uma distância de 64,3 metros. Para o segundo voo fizeram uma captação de imagem diferente, utilizando uma das câmaras para obter imagens mais afastadas e ter uma melhor panorâmica do voo.

Ingenuity voo 2
Imagem captada do segundo voo do helicóptero Ingenuity.

“Até agora, a telemetria que recebemos e analisámos diz-nos que o voo cumpriu as expetativas, demonstrando que o nosso anterior modelo computacional foi acertivo”, disse Bob Balaram, engenheiro-chefe da missão Ingenuity Mars. Acrescenta que ainda tem mais dois voos previstos, “o que significa que ainda temos muito para aprender durante o mês do Ingenuity.

Relembre o primeiro voo do Ingenuity em Marte que ficou para a história:

No primeiro voo, o pequeno helicóptero levantou voo a três metros solo, mantendo-se no ar por apenas 20 ou 30 segundos, voltando a aterrar em segurança. E segundo a NASA, este foi um grande marco, ao ter sido o primeiro a levantar voo, com uma rotação de 25.000 RPM dos seus rotores, nas condições extremas da atmosfera de Marte. Depois do sucesso do voo, a NASA tinha prometido a realização de mais voos de teste, aumentando a altura e a distância de deslocação.

Não perca as principais novidades do mundo da tecnologia!

Subscreva a newsletter do SAPO Tek.

As novidades de todos os gadgets, jogos e aplicações!

Ative as notificações do SAPO Tek.

Newton, se pudesse, seguiria.

Siga o SAPO Tek nas redes sociais. Use a #SAPOtek nas suas publicações.