A agência espacial norte-americana anunciou que se encontra cada vez mais próxima de iniciar a sua exploração a uma das 79 luas de Júpiter. A missão Europa Clipper, vai ter como base as descobertas científicas realizadas anteriormente pelas sondas Galileo e Cassini, está agora na fase final do seu desenvolvimento, seguindo-se a construção do satélite que vai embarcar na viagem espacial em 2025.

Com uma dimensão menor do que a nossa lua, Europa é, já há algum  tempo, uma das apostas da NASA no que diz respeito à existência de vida fora da Terra. De acordo com os investigadores da agência espacial, parece existir um profundo oceano por baixo da crosta gelada deste satélite natural. Europa aparenta ter, então, os três ingredientes necessários à existência de vida: água, elementos químicos e uma fonte de calor através do aquecimento de maré (fenómeno que tem origem nas forças gravitacionais que lá actuam).

tek jupiter

Segundo os investigadores a cargo da missão, o satélite da missão Europa Clipper fará uma série de aproximações cuidadosas à lua de Júpiter, uma vez que a extensa atmosférica magnética presente pode ter consequências negativas para os aparelhos eletrónicos que a sonda transporta, pondo em causa toda a missão.

A exploração espacial levará consigo desde máquinas fotográficas e espectómetros, os quais vão permitir obter imagens de alta resolução da superfície do satélite natural, a um magnetrómetro para medir a força e a direção do campo magnético de Europa.

Apesar de a agência espacial norte-americana indicar que a missão Europa Clipper iniciará a sua exploração em 2025, existe uma possibilidade de a sua data de arranque ser mais cedo. Até lá, a Agência Espacial Europeia tem também uma viagem marcada para Júpiter para 2022, onde a missão Juice - Jupiter Icy Moons Explorer - fará uma passagem por três dos satélites naturais deste planeta.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.